Casa dos Rapazes clama por apoios financeiros

  • Instalações da casa dos rapazes
Huambo – A Casa dos Rapazes, instituição filantrópica afecta à Igreja Católica, precisa de apoios financeiros para concluir a implementação da oficina de artes e ofícios, no quadro das estratégias de desenvolvimento integral das crianças desfavorecidas.

A informação foi avançada esta quinta-feira pelo responsável da instituição, padre Marcelino Pungulimue, durante a visita do Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa.

O responsável disse que oficina está inoperante há mais de 20 anos, em consequência do conflito armado que assolou o país.                                                                                                                                      

Segundo o responsável da instituição, apesar de ter beneficiado recentemente de obras de reabilitação, o centro precisa ser apetrechamento, para que tenha um funcionamento pleno.

O padre Marcelino Pungulimue referiu que a inoperância tem condicionado o trabalho da instituição que tem como foco proporcionar o desenvolvimento integral e harmonioso das crianças vulneráveis, com carência afectiva e material.  

Referiu que a entrada em funcionamento da oficina permitirá formar o maior número possível de menores desfavorecidos em áreas como carpintaria, serralharia, alvenaria, informática, decoração e culinária.

O padre Marcelino Pungulimue adiantou que a instituição perspectiva, igualmente, a reactivação da componente agro-pecuária, em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), enquanto factor decisivo no processo de promoção do desenvolvimento integral das crianças desfavorecidas.

Lembrou que a instituição carece ainda de bens alimentares de primeira necessidade para manter o sustento dos 50 rapazes que vivem no centro.

A Casa dos Rapazes foi fundada a 15 de Agosto de 1955, pelo padre António Ferreira da Silva, de nacionalidade portuguesa, que pertencia a Congregação do Espírito Santo, com finalidade de amparar crianças órfãs e de famílias desfavorecidas.

O Vice-presidente da República, Bornito de Sousa, que chegou hoje à província do Huambo para uma visita de 72 horas, vai constatar a execução das políticas de governação local e de combate às assimetrias regionais, bem como a implementação de projectos estratégicos desenvolvidos nos municípios do Mungo e da Chicala-Cholohanga.

De igual modo, o Vice-presidente vai reunir-se com as autoridades locais e os representantes de organizações da comunidade destas duas municipalidades, além de visitar empreendimentos sócio-económicos.  

A informação foi avançada esta quinta-feira pelo responsável da instituição, padre Marcelino Pungulimue, durante a visita do Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa.

O responsável disse que oficina está inoperante há mais de 20 anos, em consequência do conflito armado que assolou o país.                                                                                                                                      

Segundo o responsável da instituição, apesar de ter beneficiado recentemente de obras de reabilitação, o centro precisa ser apetrechamento, para que tenha um funcionamento pleno.

O padre Marcelino Pungulimue referiu que a inoperância tem condicionado o trabalho da instituição que tem como foco proporcionar o desenvolvimento integral e harmonioso das crianças vulneráveis, com carência afectiva e material.  

Referiu que a entrada em funcionamento da oficina permitirá formar o maior número possível de menores desfavorecidos em áreas como carpintaria, serralharia, alvenaria, informática, decoração e culinária.

O padre Marcelino Pungulimue adiantou que a instituição perspectiva, igualmente, a reactivação da componente agro-pecuária, em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), enquanto factor decisivo no processo de promoção do desenvolvimento integral das crianças desfavorecidas.

Lembrou que a instituição carece ainda de bens alimentares de primeira necessidade para manter o sustento dos 50 rapazes que vivem no centro.

A Casa dos Rapazes foi fundada a 15 de Agosto de 1955, pelo padre António Ferreira da Silva, de nacionalidade portuguesa, que pertencia a Congregação do Espírito Santo, com finalidade de amparar crianças órfãs e de famílias desfavorecidas.

O Vice-presidente da República, Bornito de Sousa, que chegou hoje à província do Huambo para uma visita de 72 horas, vai constatar a execução das políticas de governação local e de combate às assimetrias regionais, bem como a implementação de projectos estratégicos desenvolvidos nos municípios do Mungo e da Chicala-Cholohanga.

De igual modo, o Vice-presidente vai reunir-se com as autoridades locais e os representantes de organizações da comunidade destas duas municipalidades, além de visitar empreendimentos sócio-económicos.