CIMR analisa candidatura angolana a secretaria-geral

  • TÉTE ANTÓNIO, MINISTRO DAS RELAÇÕES EXTERIORES
Luanda - A 8ª sessão da reunião do Comité Regional Inter-Ministerial (CIMR) vai analisar, entre outros assuntos, a candidatura de Angola para o cargo de secretário-geral da Conferência Internacional da Região dos Grande Lagos (CIRGL), informou, neste sábado, o ministro da Relações Exteriores, Téte António.

Falando à imprensa por ocasião da abertura da reunião que decorre por vídeo-conferência, Téte António considerou este facto como o ponto mais alto do conclave para o país, uma vez que deverá, em princípio, recomendar o candidato João Samuel Caholo, para ser confirmado na Cimeira dos Chefes de Estado aprazada para 20 de Novembro.

“ O engenheiro é o único candidato da região e o prazo de apresentação terminou a 21 de Setembro, sendo assim ele é o único candidato cuja biografia será analisada hoje e possivelmente recomendado para cimeira”, acrescentou.

O governante, que considera a CIRGL uma das mais ricas do continente, diz que não deve continuar a ser a última em termos de organização, pelo que se pensa introduzir nova dinâmica, à semelhança do que ocorre com outras organizações da região com angolanos em termos de reformas.

A agenda inclui ainda abordagens sobre o processo de  recrutamento de outros membros do secretariado, para fazer com que todos os países da região estejam representados e tratar para que o novo secretário-geral não encontre uma casa vazia.

Os participantes vão ainda abordar questões ligadas a situação política da região, sanitária, saúde financeira, este último considerado como um dos problemas maiores das organizações regionais, uma vez que as contribuições dos Estados membros nem sempre chegam a tempo.

 

 

Falando à imprensa por ocasião da abertura da reunião que decorre por vídeo-conferência, Téte António considerou este facto como o ponto mais alto do conclave para o país, uma vez que deverá, em princípio, recomendar o candidato João Samuel Caholo, para ser confirmado na Cimeira dos Chefes de Estado aprazada para 20 de Novembro.

“ O engenheiro é o único candidato da região e o prazo de apresentação terminou a 21 de Setembro, sendo assim ele é o único candidato cuja biografia será analisada hoje e possivelmente recomendado para cimeira”, acrescentou.

O governante, que considera a CIRGL uma das mais ricas do continente, diz que não deve continuar a ser a última em termos de organização, pelo que se pensa introduzir nova dinâmica, à semelhança do que ocorre com outras organizações da região com angolanos em termos de reformas.

A agenda inclui ainda abordagens sobre o processo de  recrutamento de outros membros do secretariado, para fazer com que todos os países da região estejam representados e tratar para que o novo secretário-geral não encontre uma casa vazia.

Os participantes vão ainda abordar questões ligadas a situação política da região, sanitária, saúde financeira, este último considerado como um dos problemas maiores das organizações regionais, uma vez que as contribuições dos Estados membros nem sempre chegam a tempo.