CNE reitera isenção e imparcialidade dos comissários eleitorais

Malanje- O presidente da Comissão Provincial Eleitoral (CNE), José Muhongo, instou hoje, os comissários eleitorais a pautar continuamente pelos princípios da isenção, independência, transparência e imparcialidade, visando dar credibilidade aos actos eleitorais.

O responsável fez saber que enquanto membros da CNE, os comissários eleitorais estão desprovidos de interesses dos partidos políticos que os indicou.

O responsável teceu tais considerações, durante a cerimónia de empossamento de 71 comissários das 14 comissões municipais eleitorais, substituídos pelos partidos MPLA, CASA-CE e FNLA.

José Muhongo lembrou que os comissários eleitorais vão começar por trabalhar na supervisão do processo do registo eleitoral, tendo em atenção as eleições gerais previstas para 2022.

Dos comissários eleitorais substituídos, se destaca 48 do MPLA, 14 da CASA-CE e nove da FNLA.

Compete à CNE organizar, executar, coordenar e conduzir os processos eleitorais, esclarecer os cidadãos, os candidatos dos partidos políticos e das coligações de partidos políticos, acerca das operações eleitorais, publicar os resultados das eleições gerais e dos referendos, entre outras atribuições

O responsável fez saber que enquanto membros da CNE, os comissários eleitorais estão desprovidos de interesses dos partidos políticos que os indicou.

O responsável teceu tais considerações, durante a cerimónia de empossamento de 71 comissários das 14 comissões municipais eleitorais, substituídos pelos partidos MPLA, CASA-CE e FNLA.

José Muhongo lembrou que os comissários eleitorais vão começar por trabalhar na supervisão do processo do registo eleitoral, tendo em atenção as eleições gerais previstas para 2022.

Dos comissários eleitorais substituídos, se destaca 48 do MPLA, 14 da CASA-CE e nove da FNLA.

Compete à CNE organizar, executar, coordenar e conduzir os processos eleitorais, esclarecer os cidadãos, os candidatos dos partidos políticos e das coligações de partidos políticos, acerca das operações eleitorais, publicar os resultados das eleições gerais e dos referendos, entre outras atribuições