Conselho de Administração da TAAG cessa funções

  • Aviões da TAAG
Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, exonerou esta quarta-feira o Conselho de Administração da TAAG – EP , nomeado através do Decreto Presidencial nº 276/18, de 26 de Novembro.

Em nota, a Casa Civil do Presidente da República refere que cessam funções os presidentes do Conselho de Administração, Hélder da Silva Gonçalves de Moura e Preza, bem como o da Comissão Executiva, Rui Paulo de Andrade Teles Carreira.

Nos termos do documento a que a ANGOP teve acesso, cessam, igualmente, funções os administradores executivos Eulália Maria Cardoso Policarpo Bravo da Rosa, Luís Ferreira de Almeida, Hugo Alberto Pinto dos Santos Amaral, Fernando Alberto da Cruz e Adelaide Isabel de Sousa Godinho.

A nota abrange, também,  Américo de Albuquerque Borges, Luís Eduardo dos Santos, Arlindo de Sousa e Silva, Mário Jorge da Silva Neto, José Octávio Serra Van-Dúnem e José Luís Prata, exonerados das funções de administradores não Executivos.

A nota acrescenta que a medida do Presidente da República tem em vista a necessidade de se concretizar o Plano de Reestruturação da TAAG - Linhas Aéreas de Angola, SA, e incentivar a política empresarial, com o propósito de se efectivar os seus objectivos estratégicos.

O Decreto Presidencial nº 186/20, de 17 de Julho, adequou o valor nominal do capital social da TAAG, bem como redefiniu a estrutura accionista da empresa, deixando de ser detida totalmente pelo Estado.

Em nota, a Casa Civil do Presidente da República refere que cessam funções os presidentes do Conselho de Administração, Hélder da Silva Gonçalves de Moura e Preza, bem como o da Comissão Executiva, Rui Paulo de Andrade Teles Carreira.

Nos termos do documento a que a ANGOP teve acesso, cessam, igualmente, funções os administradores executivos Eulália Maria Cardoso Policarpo Bravo da Rosa, Luís Ferreira de Almeida, Hugo Alberto Pinto dos Santos Amaral, Fernando Alberto da Cruz e Adelaide Isabel de Sousa Godinho.

A nota abrange, também,  Américo de Albuquerque Borges, Luís Eduardo dos Santos, Arlindo de Sousa e Silva, Mário Jorge da Silva Neto, José Octávio Serra Van-Dúnem e José Luís Prata, exonerados das funções de administradores não Executivos.

A nota acrescenta que a medida do Presidente da República tem em vista a necessidade de se concretizar o Plano de Reestruturação da TAAG - Linhas Aéreas de Angola, SA, e incentivar a política empresarial, com o propósito de se efectivar os seus objectivos estratégicos.

O Decreto Presidencial nº 186/20, de 17 de Julho, adequou o valor nominal do capital social da TAAG, bem como redefiniu a estrutura accionista da empresa, deixando de ser detida totalmente pelo Estado.