Cooperação entre Angola e Portugal analisada em Benguela

  • Governador de Benguela, Luís Nunes.
Benguela – O incremento da cooperação, em vários domínios, entre Angola e Portugal esteve em análise esta segunda-feira, durante um encontro entre o governador de Benguela, Luís Nunes, e a secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes.

No final da reunião, Berta Nunes disse à imprensa que a mesmo visou reforçar os laços já existentes e trocar impressões úteis sobre a cooperação bilateral nos domínios da educação, saneamento básico e outras áreas importantes para o desenvolvimento do país e, especificamente, da província de Benguela.

Considerou essas áreas como importantes na cooperação entre os dois países e que, independentemente de Portugal cooperar com vários países a nível da CPLP, a cooperação com Angola é ainda mais robusta e deve continuar a ser reforçada.

A secretária de Estado portuguesa reafirmou que os dois países têm estado a trabalhar num acordo para facilitação de vistos a nível da CPLP e bilateral.

Berta Nunes, que também visitou o consulado geral de Portugal em Benguela, disse que se pretende melhorar o atendimento nesta intituição, primando-se pela qualidade e rapidez.

“Vamos continuar a trabalhar para melhorar o atendimento não só aos cidadãos portugueses, mas também aos angolanos quando solicitarem os serviços do nosso consulado”, concluiu.

Berta Nunes está em Angola em visita de trabalho de cinco dias e testemunhou, no último sábado, a inauguração do consulado honorário de Portugal na cidade do Lubango, província da Huíla.

O Embaixador de Portugal em Angola, Pedro Pessoa e Costa, afirmou que a província de Benguela goza de uma atenção especial, pois alberga uma comunidade lusa relevante, sendo a segunda mais numerosa em Angola, depois de Luanda.

“Notamos que aqui em Benguela existe também uma grande oportunidade de negócios e de parcerias entre angolanos e portugueses, no âmbito da diversificação da economia”, sustentou.

Na sua óptica, é preciso que as demais províncias criem condições para atrair investimentos, como segurança jurídica às empresas, para que mais investimentos lusos possam entrar no mercado angolano.

Angola acolhe nesta altura mais de 120 mil cidadãos portugueses e Portugal mais de 20 mil angolanos.

Angola e Portugal cooperam em várias áreas, como administração local, capacitação e formação técnico-profissional e cooperação institucional, segurança e ordem interna, através de projectos de intercâmbio, formação e assessoria técnica especializada.

Existem memorandos de entendimento assinados nos domínios da igualdade do género e assistência a grupos vulneráveis, formação de quadros e actividade marítima e portuária, intercâmbio de experiências nas áreas de gestão portuária, transportes marítimos e logística, segurança marítima e portuária, gestão de frotas, construção naval e formação de capital humano, 

A província de Benguela, localizada na região centro oeste do país, tem uma população estimada em 2,6 milhões de habitantes e uma área total de 39.826, 83 quadrados, ocupando 3,19 por cento do território nacional.

Alberga o segundo maior parque industrial do país, depois de Luanda, com destaque para a indústria alimentar, ligeira, pesada e de transformação, que abrange o açúcar, o álcool, o peixe, a farinha de milho, as rações para animais, bebidas alcoólicas, fermentadas e espirituosas, têxteis e confecções, a madeira, os mobiliários, a construção e reparação naval, o cimento, dentre outras.

A província detém o Porto Lobito e os Caminhos de Ferro de Benguela, que conformam o conhecido Corredior do Lobito, um dos projectos da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), no quadro da integração e desenvolvimento regional

No final da reunião, Berta Nunes disse à imprensa que a mesmo visou reforçar os laços já existentes e trocar impressões úteis sobre a cooperação bilateral nos domínios da educação, saneamento básico e outras áreas importantes para o desenvolvimento do país e, especificamente, da província de Benguela.

Considerou essas áreas como importantes na cooperação entre os dois países e que, independentemente de Portugal cooperar com vários países a nível da CPLP, a cooperação com Angola é ainda mais robusta e deve continuar a ser reforçada.

A secretária de Estado portuguesa reafirmou que os dois países têm estado a trabalhar num acordo para facilitação de vistos a nível da CPLP e bilateral.

Berta Nunes, que também visitou o consulado geral de Portugal em Benguela, disse que se pretende melhorar o atendimento nesta intituição, primando-se pela qualidade e rapidez.

“Vamos continuar a trabalhar para melhorar o atendimento não só aos cidadãos portugueses, mas também aos angolanos quando solicitarem os serviços do nosso consulado”, concluiu.

Berta Nunes está em Angola em visita de trabalho de cinco dias e testemunhou, no último sábado, a inauguração do consulado honorário de Portugal na cidade do Lubango, província da Huíla.

O Embaixador de Portugal em Angola, Pedro Pessoa e Costa, afirmou que a província de Benguela goza de uma atenção especial, pois alberga uma comunidade lusa relevante, sendo a segunda mais numerosa em Angola, depois de Luanda.

“Notamos que aqui em Benguela existe também uma grande oportunidade de negócios e de parcerias entre angolanos e portugueses, no âmbito da diversificação da economia”, sustentou.

Na sua óptica, é preciso que as demais províncias criem condições para atrair investimentos, como segurança jurídica às empresas, para que mais investimentos lusos possam entrar no mercado angolano.

Angola acolhe nesta altura mais de 120 mil cidadãos portugueses e Portugal mais de 20 mil angolanos.

Angola e Portugal cooperam em várias áreas, como administração local, capacitação e formação técnico-profissional e cooperação institucional, segurança e ordem interna, através de projectos de intercâmbio, formação e assessoria técnica especializada.

Existem memorandos de entendimento assinados nos domínios da igualdade do género e assistência a grupos vulneráveis, formação de quadros e actividade marítima e portuária, intercâmbio de experiências nas áreas de gestão portuária, transportes marítimos e logística, segurança marítima e portuária, gestão de frotas, construção naval e formação de capital humano, 

A província de Benguela, localizada na região centro oeste do país, tem uma população estimada em 2,6 milhões de habitantes e uma área total de 39.826, 83 quadrados, ocupando 3,19 por cento do território nacional.

Alberga o segundo maior parque industrial do país, depois de Luanda, com destaque para a indústria alimentar, ligeira, pesada e de transformação, que abrange o açúcar, o álcool, o peixe, a farinha de milho, as rações para animais, bebidas alcoólicas, fermentadas e espirituosas, têxteis e confecções, a madeira, os mobiliários, a construção e reparação naval, o cimento, dentre outras.

A província detém o Porto Lobito e os Caminhos de Ferro de Benguela, que conformam o conhecido Corredior do Lobito, um dos projectos da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), no quadro da integração e desenvolvimento regional