Covid-9 constitui ameaça à segurança nacional

  • Tenente-general, Barbosa Antunes Epalanga, na cerimónia de investidura de adidos de defesa.
Luanda – O mundo enfrenta hoje vários desafios, com realce para a pandemia da Covid-19, que, pela sua manifestação rápida e inesperada, constitui uma ameaça à segurança nacional e internacional.

A afirmação é do Director Nacional de Política de Defesa do Ministério da Defesa Nacional, Tenente-General Barbosa Antunes Epalanga, durante a acreditação dos adidos militares Nicola Basti (Itália) e Boris Boverkamp (Alemanha), nesta terça-feira, em Luanda.

O anfitrião referiu-se à importância do engajamento das Forças Armadas de todos os países, no apoio aos respectivos Governos, para a prevenção e combate à pandemia.

Barbosa Epalanga indicou que Angola mantém e tem reforçado a cooperação bilateral com outras nações, em prol da paz, da estabilidade regional, continental e mundial.

Falou sobre as ameaças da paz e segurança mundial, acrescentando que o Estado angolano conta com o apoio dos adidos hoje acreditados.

Informou que a situação militar no país é estável e que está-se a trabalhar com vários organismos para que tal aconteça em toda região.

Barbosa Epalanga recordou que Angola assumiu à presidência da Comissão dos Grandes Lagos e preside igualmente a Comissão Executiva da CEEAC, além de assumir o Secretariado Executivo dos Grandes Lagos.

Por seu lado, o italiano Nicolas Basti considerou que Angola está a viver um processo de transformação que visa chegar ao desenvolvimento.

"Angola é um grande país que atravessa períodos importantes de mudanças políticas e sociais, participando de uma transformação tão positiva que me enche de orgulho", frisou.

Já o alemão Boris Bovekamp referiu que o seu objectivo é contribuir para a melhoria da cooperação militar existente, bem como aprender mais sobre a história de Angola, que considera muito rica.

A afirmação é do Director Nacional de Política de Defesa do Ministério da Defesa Nacional, Tenente-General Barbosa Antunes Epalanga, durante a acreditação dos adidos militares Nicola Basti (Itália) e Boris Boverkamp (Alemanha), nesta terça-feira, em Luanda.

O anfitrião referiu-se à importância do engajamento das Forças Armadas de todos os países, no apoio aos respectivos Governos, para a prevenção e combate à pandemia.

Barbosa Epalanga indicou que Angola mantém e tem reforçado a cooperação bilateral com outras nações, em prol da paz, da estabilidade regional, continental e mundial.

Falou sobre as ameaças da paz e segurança mundial, acrescentando que o Estado angolano conta com o apoio dos adidos hoje acreditados.

Informou que a situação militar no país é estável e que está-se a trabalhar com vários organismos para que tal aconteça em toda região.

Barbosa Epalanga recordou que Angola assumiu à presidência da Comissão dos Grandes Lagos e preside igualmente a Comissão Executiva da CEEAC, além de assumir o Secretariado Executivo dos Grandes Lagos.

Por seu lado, o italiano Nicolas Basti considerou que Angola está a viver um processo de transformação que visa chegar ao desenvolvimento.

"Angola é um grande país que atravessa períodos importantes de mudanças políticas e sociais, participando de uma transformação tão positiva que me enche de orgulho", frisou.

Já o alemão Boris Bovekamp referiu que o seu objectivo é contribuir para a melhoria da cooperação militar existente, bem como aprender mais sobre a história de Angola, que considera muito rica.