Dezoito ex- gestores públicos detidos por corrupção e peculato

Ndalatando - Dezoito ex-gestores públicos estão detidos na província do Cuanza Norte, por suposto envolvimento em crimes de corrupção e peculato.

Entre os detidos estão administradores municipais, adjuntos e comunais, ex-directores de departamentos ministeriais, secretários, responsáveis de serviços de educação e saúde.

Constam igualmente da lista, ex-directores de escolas, de gabinetes municipais de estudo, planeamento e estatística.

Aos referidos ex-responsáveis foram aplicadas medidas de coação gravosas (detenção) por constarem em 46 processos de corrupção, peculato, gestão danosa e branqueamento de capitais em investigação e instrução na Procuradoria-Geral da República (PGR), na província do Cuanza Norte.

O facto foi revelado hoje, à imprensa, em Ndalatando, pela Procuradora Geral Adjunta da República, titular no Cuanza Norte, Maria Joaquina Pedro, durante uma conferência de imprensa no âmbito da semana da legalidade que termina hoje.

Maria Joaquina Pedro informou que além dos três processos que aguardam julgamento, os demais estão em fase de inquérito e outros continuam em instrução preparatória.

No primeiro trimestre deste ano, a PGR no Cuanza Norte registou, igualmente, 107 processos de crimes por furto, 61 por ofensas corporais voluntárias e 47 por violência fisica e 37 por furto qualificado.

Por outro lado, a magistrada informou que estão igualmente em curso, algumas investigações sobre algumas denúncias ligadas à suposta má gestão das verbas alocadas à província do Cuanza Norte para o combate a covid-19.

Em entrevista recente à ANGOP, Maria Joaquina Pedro informou que a PGR apreendeu um imóvel hoteleiro recentemente construído, que estava a ser apetrechado no município sede do Cazengo, uma residência de um piso, no município do Lucala, nove viaturas e seis milhões Kwanzas.

Para saudar a efeméride decorrida de 26 à 30 do ano em curso, a PGR no Cuanza Norte programou um conjunto de actividades consubstanciadas em palestras, visitas a estabelecimentos prisionais, hospital Materno Infantil, entre outras.

Constaram do programa a realização de palestra sobre os temas: “O papel do Ministério Público no novo sistema de justiça penal”, “ Transparência na contratação pública e gestão orçamental”, “A fuga a paternidade suas consequências na ordem jurídica angolana” e “A prisão preventiva no novo contexto penal angolano”.

Entre os detidos estão administradores municipais, adjuntos e comunais, ex-directores de departamentos ministeriais, secretários, responsáveis de serviços de educação e saúde.

Constam igualmente da lista, ex-directores de escolas, de gabinetes municipais de estudo, planeamento e estatística.

Aos referidos ex-responsáveis foram aplicadas medidas de coação gravosas (detenção) por constarem em 46 processos de corrupção, peculato, gestão danosa e branqueamento de capitais em investigação e instrução na Procuradoria-Geral da República (PGR), na província do Cuanza Norte.

O facto foi revelado hoje, à imprensa, em Ndalatando, pela Procuradora Geral Adjunta da República, titular no Cuanza Norte, Maria Joaquina Pedro, durante uma conferência de imprensa no âmbito da semana da legalidade que termina hoje.

Maria Joaquina Pedro informou que além dos três processos que aguardam julgamento, os demais estão em fase de inquérito e outros continuam em instrução preparatória.

No primeiro trimestre deste ano, a PGR no Cuanza Norte registou, igualmente, 107 processos de crimes por furto, 61 por ofensas corporais voluntárias e 47 por violência fisica e 37 por furto qualificado.

Por outro lado, a magistrada informou que estão igualmente em curso, algumas investigações sobre algumas denúncias ligadas à suposta má gestão das verbas alocadas à província do Cuanza Norte para o combate a covid-19.

Em entrevista recente à ANGOP, Maria Joaquina Pedro informou que a PGR apreendeu um imóvel hoteleiro recentemente construído, que estava a ser apetrechado no município sede do Cazengo, uma residência de um piso, no município do Lucala, nove viaturas e seis milhões Kwanzas.

Para saudar a efeméride decorrida de 26 à 30 do ano em curso, a PGR no Cuanza Norte programou um conjunto de actividades consubstanciadas em palestras, visitas a estabelecimentos prisionais, hospital Materno Infantil, entre outras.

Constaram do programa a realização de palestra sobre os temas: “O papel do Ministério Público no novo sistema de justiça penal”, “ Transparência na contratação pública e gestão orçamental”, “A fuga a paternidade suas consequências na ordem jurídica angolana” e “A prisão preventiva no novo contexto penal angolano”.