PR entrega chaves de duas residências no Cuanza Norte

  • Presidente da República, João Lourenço, recebe Informações do Governador do Cuanza Norte, Adriano Mendes de Carvalho
Ndalatando, 14/09 (Angop) - O Presidente da República, João Lourenço, entregou hoje (quarta-feira) a chave de duas residências, das 12 casas já concluídas no projecto habitacional Quilómetro 11, em Ndalatando, província do Cuanza Norte.

Os beneficiários das duas residências são: Virgínia Aguiar e António Domingos Ebo, ambos portadores de deficiência.

Os dois cidadãos beneficiaram das residências, já com mobílias, num gesto de solidariedade do Governo da Província, em função das condições em que viviam e da sua condição física.

João Lourenço, que se encontrava em visita de trabalho de dois dias à cidade de Ndalatando, efectuou uma visita de constatação ao referido projecto habitacional (Quilómetro 11).

Na ocasião, o Estadista angolano destacou a importância de projectos de auto-construção dirigida para a melhoria das condições de habitação dos cidadãos.

O Chefe do Executivo exortou os outros governos provinciais a apostarem, também, em  projectos do género, para que a população deixe de construir em áreas de risco.

As obras de infra-estruturação do projecto Quilómetro 11 iniciaram em Maio de 2020, estão a ser financiadas com contribuições e doações de particulares, facto que, conforme o governador local, Adriano Mendes de Carvalho, está a atrasar a sua conclusão.

O loteamento do KM 11 já tem água potável, cujo abastecimento é feito através de um furo artesiano,  bem como energia eléctrica da rede pública e arruamentos.

Conta, ainda, com mais de 100 casas particulares em construção e 12 residências-modelo já concluídas, de diferentes tipologias, edificadas pelo Governo da província.

De igual modo, está projectada a construção de um posto policial, escola primária, infantário, igreja, posto de saúde, bombeiros, área comercial e infra-estruturas de recreação e desportivas.

O bairro vai beneficiar de uma conduta de abastecimento de água, derivada da nova estação de captação de Ndalatando, que será construída no rio Lucala.

O projecto, localizado a 11 quilómetros de Ndalatando, está a ser erguido numa área de 262, 32 hectares, para mais de três mil lotes.

Conta com 700  lotes, dos quais 495 já foram distribuídos.

Projectado inicialmente para o realojamento de 265 famílias sinistradas, em consequência das chuvas, em Ndalatando, o espaço está agora a ser aproveitado para o reassentamento de cidadãos que construíram em zonas de risco, como encostas, leitos de rios e  cursos de água.

Vai também albergar cidadãos interessados em adquirir espaços para a construção de moradias ou de estabelecimentos comerciais.

O projecto contempla, igualmente, o fomento da actividade agrícola, num loteamento agrário, com 75 hectares, para 150 beneficiários, numa primeira fase.

Cada beneficiário vai receber meio hectare. A ideia é integrar no processo produtivo os futuros moradores do bairro, incentivando-os a fazer parte de uma cooperativa agrícola.

O Presidente da República efectuou uma visita de trabalho de dois dias a província do Cuanza Norte  e regressou no fim da manhã desta quarta-feira a Luanda.

Terça-feira, primeiro dia da visita, João Lourenço reuniu-se com membros do Governo local, no período da manhã e a tarde concedeu audiências a membros da sociedade civil.

 

Os beneficiários das duas residências são: Virgínia Aguiar e António Domingos Ebo, ambos portadores de deficiência.

Os dois cidadãos beneficiaram das residências, já com mobílias, num gesto de solidariedade do Governo da Província, em função das condições em que viviam e da sua condição física.

João Lourenço, que se encontrava em visita de trabalho de dois dias à cidade de Ndalatando, efectuou uma visita de constatação ao referido projecto habitacional (Quilómetro 11).

Na ocasião, o Estadista angolano destacou a importância de projectos de auto-construção dirigida para a melhoria das condições de habitação dos cidadãos.

O Chefe do Executivo exortou os outros governos provinciais a apostarem, também, em  projectos do género, para que a população deixe de construir em áreas de risco.

As obras de infra-estruturação do projecto Quilómetro 11 iniciaram em Maio de 2020, estão a ser financiadas com contribuições e doações de particulares, facto que, conforme o governador local, Adriano Mendes de Carvalho, está a atrasar a sua conclusão.

O loteamento do KM 11 já tem água potável, cujo abastecimento é feito através de um furo artesiano,  bem como energia eléctrica da rede pública e arruamentos.

Conta, ainda, com mais de 100 casas particulares em construção e 12 residências-modelo já concluídas, de diferentes tipologias, edificadas pelo Governo da província.

De igual modo, está projectada a construção de um posto policial, escola primária, infantário, igreja, posto de saúde, bombeiros, área comercial e infra-estruturas de recreação e desportivas.

O bairro vai beneficiar de uma conduta de abastecimento de água, derivada da nova estação de captação de Ndalatando, que será construída no rio Lucala.

O projecto, localizado a 11 quilómetros de Ndalatando, está a ser erguido numa área de 262, 32 hectares, para mais de três mil lotes.

Conta com 700  lotes, dos quais 495 já foram distribuídos.

Projectado inicialmente para o realojamento de 265 famílias sinistradas, em consequência das chuvas, em Ndalatando, o espaço está agora a ser aproveitado para o reassentamento de cidadãos que construíram em zonas de risco, como encostas, leitos de rios e  cursos de água.

Vai também albergar cidadãos interessados em adquirir espaços para a construção de moradias ou de estabelecimentos comerciais.

O projecto contempla, igualmente, o fomento da actividade agrícola, num loteamento agrário, com 75 hectares, para 150 beneficiários, numa primeira fase.

Cada beneficiário vai receber meio hectare. A ideia é integrar no processo produtivo os futuros moradores do bairro, incentivando-os a fazer parte de uma cooperativa agrícola.

O Presidente da República efectuou uma visita de trabalho de dois dias a província do Cuanza Norte  e regressou no fim da manhã desta quarta-feira a Luanda.

Terça-feira, primeiro dia da visita, João Lourenço reuniu-se com membros do Governo local, no período da manhã e a tarde concedeu audiências a membros da sociedade civil.