MPLA quer maior coesão dos militantes

Conda - O segundo secretário provincial do MPLA do Cuanza Sul, Agostinho Cassessa, apelou aos militantes do partido maior coesão e organização, face aos futuros desafios políticos, como as eleições gerais de 2022.

O responsável fez este pronunciamento, sábado, no município da Conda, durante uma jornada política denominada “EME em Movimento”, tendo solicitado aos militantes do MPLA a estarem mais unidos e vigilantes, tendo em conta as novas transformações que o país está a viver.

Disse que, apesar das contrariedades causadas pela Covid-19, os militantes do MPLA devem emprestar toda sua sabedoria em torno da concretização da agenda política do partido.

Exortou aos comités de acção no sentido de serem mais dinâmicos e eficazes na execução dos seus programas para que o partido seja cada vez mais forte.

Pediu aos jovens do MPLA para respeitarem sempre aos mais velhos, os símbolos nacionais, os bens públicos e privados, assim como a se engajarem em tarefas que visem a manutenção da paz e o bem-estar social da população.

“Os jovens do MPLA devem estar bem preparados para participarem do processo eleitoral em 2022 e não devem aderir às manifestações convocadas à margem da lei, numa altura que o mundo luta contra a pandemia da COVID-19”, ressaltou.

O MPLA no município da Conda conta com mais de 20 mil militantes.

O responsável fez este pronunciamento, sábado, no município da Conda, durante uma jornada política denominada “EME em Movimento”, tendo solicitado aos militantes do MPLA a estarem mais unidos e vigilantes, tendo em conta as novas transformações que o país está a viver.

Disse que, apesar das contrariedades causadas pela Covid-19, os militantes do MPLA devem emprestar toda sua sabedoria em torno da concretização da agenda política do partido.

Exortou aos comités de acção no sentido de serem mais dinâmicos e eficazes na execução dos seus programas para que o partido seja cada vez mais forte.

Pediu aos jovens do MPLA para respeitarem sempre aos mais velhos, os símbolos nacionais, os bens públicos e privados, assim como a se engajarem em tarefas que visem a manutenção da paz e o bem-estar social da população.

“Os jovens do MPLA devem estar bem preparados para participarem do processo eleitoral em 2022 e não devem aderir às manifestações convocadas à margem da lei, numa altura que o mundo luta contra a pandemia da COVID-19”, ressaltou.

O MPLA no município da Conda conta com mais de 20 mil militantes.