Defendida fiscalização permanente dos bens públicos

Menongue – O governador do Cuando Cubango, Júlio Bessa, apelou nesta segunda-feira, em Menongue, aos quadros da Inspecção Geral da Administração do Estado (IGAE) no sentido de fiscalizarem os actos ilícitos e prejudiciais ao desenvolvimento socioeconómico da província.

Ao falar na cerimónia de posse do delegado do IGAE no Cuando Cubango, Ramos Marinho Júnior, apresentado pelo Inspector-Geral desse órgão, Eduardo Augusto, o governador disse que é importante que o órgão incentive os gestores públicos a cumprirem com as regras da sua actuação.

Para o governador, com a abertura do IGAE na província irá reforçar a vigilância da gestão da coisa pública, uma vez que o governo tem vindo a implementar vários programas sociais, como o PIIM, Combate à Pobreza, o Kwenda, entres outros programas que deverão merecer uma atenção especial do IGAE.

Por seu turno, o delegado empossado disse que vai trabalhar afincadamente no combate à corrupção, bem como na melhoria da transparência da gestão da coisa pública, visando a prossecução do interesse colectivo.

Melhorar também a qualidade dos serviços públicos que têm a ver com a satisfação das necessidades da população e do reforço da confiança do cidadão nas instituições públicas e seus representantes constam dos objectivos do inspector.

Lembrou que o sector que dirige tem como objectivo principal dirigir o controlo interno que conforma um conjunto de actos de fiscalização, inspecção, auditoria, supervisão e averiguação que se destinam na prevenção e no combate aos erros e irregularidades na administração pública.

Ao falar na cerimónia de posse do delegado do IGAE no Cuando Cubango, Ramos Marinho Júnior, apresentado pelo Inspector-Geral desse órgão, Eduardo Augusto, o governador disse que é importante que o órgão incentive os gestores públicos a cumprirem com as regras da sua actuação.

Para o governador, com a abertura do IGAE na província irá reforçar a vigilância da gestão da coisa pública, uma vez que o governo tem vindo a implementar vários programas sociais, como o PIIM, Combate à Pobreza, o Kwenda, entres outros programas que deverão merecer uma atenção especial do IGAE.

Por seu turno, o delegado empossado disse que vai trabalhar afincadamente no combate à corrupção, bem como na melhoria da transparência da gestão da coisa pública, visando a prossecução do interesse colectivo.

Melhorar também a qualidade dos serviços públicos que têm a ver com a satisfação das necessidades da população e do reforço da confiança do cidadão nas instituições públicas e seus representantes constam dos objectivos do inspector.

Lembrou que o sector que dirige tem como objectivo principal dirigir o controlo interno que conforma um conjunto de actos de fiscalização, inspecção, auditoria, supervisão e averiguação que se destinam na prevenção e no combate aos erros e irregularidades na administração pública.