Edifício autárquico começa a ser construído em Caungula

Caungula – O município de Caungula, na província da Lunda Norte, ganha, dentro de ano e meio, o edifício administrativo autárquico, cujo acto de lançamento da primeira pedra foi efectuado hoje, terça-feira, pelo governador local, Ernesto Muangala.

Trata-se do primeiro dos três edifícios administrativos autárquicos a serem erguidos nos municípios de Caungula, Cambulo e Lóvua, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

A infra-estrutura, que contará com 20 apartamentos, vai ser construída numa área de 200 metros quadrados, custando aos cofres do Estado cerca de mil milhões, 140 milhões e 720 mil kwanzas.

A empreitada, que garantiu 100 empregos aos jovens locais, contempla igualmente parque de estacionamento para 24 viaturas, quadra polidesportiva, um edifício técnico, entre outros compartimentos inerentes à actividade administrativa.

Na ocasião, o chefe de departamento de divisão político-administrativa e toponímia do Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado, Roberto Sampaio, disse que, nos próximos dias, serão consignados os outros dois edifícios nos municípios de Cambulo e Lóvua, por forma a criar as condições técnicas e de acomodação dos futuros quadros das autarquias.

Por seu turno, o governador da Lunda Norte, Ernesto Muangala, referiu que a infra-estrutura representa um ganho significativo para o funcionamento da administração local, apelando aos empreiteiros ao cumprimento dos prazos contratuais.

Trata-se do primeiro dos três edifícios administrativos autárquicos a serem erguidos nos municípios de Caungula, Cambulo e Lóvua, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

A infra-estrutura, que contará com 20 apartamentos, vai ser construída numa área de 200 metros quadrados, custando aos cofres do Estado cerca de mil milhões, 140 milhões e 720 mil kwanzas.

A empreitada, que garantiu 100 empregos aos jovens locais, contempla igualmente parque de estacionamento para 24 viaturas, quadra polidesportiva, um edifício técnico, entre outros compartimentos inerentes à actividade administrativa.

Na ocasião, o chefe de departamento de divisão político-administrativa e toponímia do Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado, Roberto Sampaio, disse que, nos próximos dias, serão consignados os outros dois edifícios nos municípios de Cambulo e Lóvua, por forma a criar as condições técnicas e de acomodação dos futuros quadros das autarquias.

Por seu turno, o governador da Lunda Norte, Ernesto Muangala, referiu que a infra-estrutura representa um ganho significativo para o funcionamento da administração local, apelando aos empreiteiros ao cumprimento dos prazos contratuais.