Eleições autárquicas podem não ocorrer em 2021 - PR

  • Esgoto de águas residuais sem filtros, colocam causa a vida dos Mangais no litoral de Luanda.
Luanda – O Presidente da República, João Lourenço, aventou esta quinta-feira, em Luanda, a possibilidade de as primeiras eleições autárquicas não se realizarem em 2021, face ao volume de tarefas atinentes ao processo ainda por realizar.

Durante a reunião de auscultação aos jovens, o Chefe de Estado esclareceu que para se realizarem as eleições autárquicas é necessária a conclusão do pacote legislativo, bem como a realização do registo eleitoral oficioso e presencial.

Tratando-se de eleições autárquicas, frisou, é preciso que se faca a fixação de residência dos cidadãos, a conclusão do processo de divisão político-administrativa, entre outras tarefas atinentes ao processo.

João Lourenço sublinhou que a Comissão Nacional Eleitoral (CNE) deve emitir um parecer, dirigido ao Presidente da República, no qual declara estarem criadas as condições para a convocação das eleições autárquicas.

No entanto, o Estadista angolano garantiu que o Executivo continua empenhado para se realizarem as eleições autárquicas.

Participam neste diálogo com o Chefe de Estado representantes de dezenas de associações juvenis e outras afins, ligadas à actividade dos jovens, nos planos profissional, educativo, religioso, do activismo político e social, empreendedorismo, da cultura, desporto e ambiente.

O encontro acontece numa altura em que grupos juvenis da sociedade civil se têm vindo a manifestar em protesto contra a subida do custo de vida, exigir mais transparência no combate à corrupção, melhores condições de vida, entre outras.

 

Durante a reunião de auscultação aos jovens, o Chefe de Estado esclareceu que para se realizarem as eleições autárquicas é necessária a conclusão do pacote legislativo, bem como a realização do registo eleitoral oficioso e presencial.

Tratando-se de eleições autárquicas, frisou, é preciso que se faca a fixação de residência dos cidadãos, a conclusão do processo de divisão político-administrativa, entre outras tarefas atinentes ao processo.

João Lourenço sublinhou que a Comissão Nacional Eleitoral (CNE) deve emitir um parecer, dirigido ao Presidente da República, no qual declara estarem criadas as condições para a convocação das eleições autárquicas.

No entanto, o Estadista angolano garantiu que o Executivo continua empenhado para se realizarem as eleições autárquicas.

Participam neste diálogo com o Chefe de Estado representantes de dezenas de associações juvenis e outras afins, ligadas à actividade dos jovens, nos planos profissional, educativo, religioso, do activismo político e social, empreendedorismo, da cultura, desporto e ambiente.

O encontro acontece numa altura em que grupos juvenis da sociedade civil se têm vindo a manifestar em protesto contra a subida do custo de vida, exigir mais transparência no combate à corrupção, melhores condições de vida, entre outras.