Empreitadas públicas podem criar seis mil empregos em Benguela

  • Primeiro secretário do MPLA em Benguela, Luís Nunes.
Benguela – Pelo menos seis mil empregos poderão ser criados na Província de Benguela, por meio dos projectos de empreitadas públicas a serem consignados pelo governo local até Dezembro de 2021, soube esta quarta-feira a ANGOP.

A informação foi avançada pelo primeiro secretário provincial do MPLA em Benguela, Luís Nunes, durante um encontro de auscultação a responsáveis e militantes da JMPLA, organização juvenil do partido no poder em ANgola.

Segundo o político, entre as empreitadas constam a intervenção nas ruas Sousa Coutinho, vulgo Estrada da Maxi, em Benguela, e na rua Salvador Correia, no Lobito, com vista a melhorar a circulação de pessoas e bens na zona litoral.

Para os municípios do interior, anunciou a asfaltagem de oito quilómetros de ruas no Cubal e seis quilómetros de ruas na Ganda e no Balombo, respectivamente.

"Nós vamos melhorar também as vias de comunicação entre as sedes municipais e as comunas. Estamos a falar das estradas secundárias e terciárias, além de construir outros equipamentos sociais", adiantou o político.

"Os jovens devem aproveitar as oportunidades de emprego em todos os sectores. Alguns só querem empregos nos gabinetes ou escritórios, mas é necessário inverter esse quadro, uma vez que o país precisa de técnicos em vários domínios”, disse.

O também membro do Comité Central do MPLA acrescentou que é necessário apostar na formação técnico-profissional dos jovens, como um dos garantes da aptidão laboral.

Já a secretária provincial da JMPLA em Benguela, Guilhermina Araújo, prometeu continuar trabalhar para o bem-estar dos jovens nas comunidades, pois a organização que dirige é forte, coesa e interventiva.

Reiterou o apoio incondicional da JMPLA ao Presidente João Lourenço, para que este continue firme no combate à corrupção e ao nepotismo.

Participaram do encontro, que durou algumas horas, militantes da JMPLA provenientes dos 10 municípios de Benguela.

 

A informação foi avançada pelo primeiro secretário provincial do MPLA em Benguela, Luís Nunes, durante um encontro de auscultação a responsáveis e militantes da JMPLA, organização juvenil do partido no poder em ANgola.

Segundo o político, entre as empreitadas constam a intervenção nas ruas Sousa Coutinho, vulgo Estrada da Maxi, em Benguela, e na rua Salvador Correia, no Lobito, com vista a melhorar a circulação de pessoas e bens na zona litoral.

Para os municípios do interior, anunciou a asfaltagem de oito quilómetros de ruas no Cubal e seis quilómetros de ruas na Ganda e no Balombo, respectivamente.

"Nós vamos melhorar também as vias de comunicação entre as sedes municipais e as comunas. Estamos a falar das estradas secundárias e terciárias, além de construir outros equipamentos sociais", adiantou o político.

"Os jovens devem aproveitar as oportunidades de emprego em todos os sectores. Alguns só querem empregos nos gabinetes ou escritórios, mas é necessário inverter esse quadro, uma vez que o país precisa de técnicos em vários domínios”, disse.

O também membro do Comité Central do MPLA acrescentou que é necessário apostar na formação técnico-profissional dos jovens, como um dos garantes da aptidão laboral.

Já a secretária provincial da JMPLA em Benguela, Guilhermina Araújo, prometeu continuar trabalhar para o bem-estar dos jovens nas comunidades, pois a organização que dirige é forte, coesa e interventiva.

Reiterou o apoio incondicional da JMPLA ao Presidente João Lourenço, para que este continue firme no combate à corrupção e ao nepotismo.

Participaram do encontro, que durou algumas horas, militantes da JMPLA provenientes dos 10 municípios de Benguela.