Espanha quer cooperar no desenvolvimento sustentável de Angola

  • Presidente da República, João Lourenço (à dir.), recebe Primeiro-ministro de Espanha, Pedro Sánchez
Luanda - O Presidente do Governo de Espanha, Pedro Sánchez Pérez Castejón, manifestou hoje, quinta-feira, o interesse do seu país em cooperar na estabilização e diversificação económica, no sentido de impulsionar o desenvolvimento sustentável de Angola.

O governante espanhol apontou como áreas preferenciais de cooperação a indústria, água e saneamento, tratamento de resíduos sólidos, assistência sanitária e turismo.

Pedro Sánchez, que visita Angola desde quarta-feira, discursava na abertura das conversações oficiais entre as delegações dos dois países. 

O Presidente do Governo de Espanha pede que se concentre esforços na recuperação económica e se construam relações sustentáveis para as duas economias.

Afirmou que Angola é um país prioritário para a Espanha, no quadro da estratégia espanhola ara a África, visando a paz, estabilidade e a prosperidade nas respectivas sociedades.

Declarou que a Covid 19, devastadora para economia mundial, obriga ao reforço do intercâmbio para que possam ser enfrentados desafios globais urgentes, como as alterações climáticas, a estabilidade económica, a luta contra as desigualdades e para o alcance dos objectivos de desenvolvimento do milénio.

Encoraja Angola a prosseguir com o papel na pacificação e estabilidade política regional.

Sublinha que Angola fez um grande esforços para contrapor o efeitos negativos da pandemia e corrobora da ideia de que a vacinação seja para todos os países do mundo, reafirmando o apoio espanhol à iniciativa Covax.

O governante espanhol apontou como áreas preferenciais de cooperação a indústria, água e saneamento, tratamento de resíduos sólidos, assistência sanitária e turismo.

Pedro Sánchez, que visita Angola desde quarta-feira, discursava na abertura das conversações oficiais entre as delegações dos dois países. 

O Presidente do Governo de Espanha pede que se concentre esforços na recuperação económica e se construam relações sustentáveis para as duas economias.

Afirmou que Angola é um país prioritário para a Espanha, no quadro da estratégia espanhola ara a África, visando a paz, estabilidade e a prosperidade nas respectivas sociedades.

Declarou que a Covid 19, devastadora para economia mundial, obriga ao reforço do intercâmbio para que possam ser enfrentados desafios globais urgentes, como as alterações climáticas, a estabilidade económica, a luta contra as desigualdades e para o alcance dos objectivos de desenvolvimento do milénio.

Encoraja Angola a prosseguir com o papel na pacificação e estabilidade política regional.

Sublinha que Angola fez um grande esforços para contrapor o efeitos negativos da pandemia e corrobora da ideia de que a vacinação seja para todos os países do mundo, reafirmando o apoio espanhol à iniciativa Covax.