Tribunal inicia julgamento do ex-director da Educação no Uíge

  • Uíge: Retunda Dr.  António Agostinho Neto
Uíge - O Tribunal do Uíge deu início segunda-feira (5) a primeira sessão de julgamento do ex-director provincial da Educação, Manuel Zangala Abel, acusado de crimes de peculato, associação criminosa e desvio de 273 milhões, 199 mil e 350 Kwanzas.

O julgamento, que decorre à porta fechada, prevê para esta terça-feira (6) o início das audições de mais dois réus e 13 declarantes.

Os dois co-réus arrolados no processo são: Faustino Pedro, ex-chefe do Departamento do Património da Educação, e Abel Kissoque, sócio-gerente das empresas do ex-director provincial deste Sector.

Aos dois colaboradores de Manuel Zangala pesam acusações de participação económica em negócios ilícitos, falsificação de documentos, entre outras.

“O arguido é quem decidia que empresa contratava, como e quando pagar os serviços prestados ao Gabinete Provincial da Educação do Uíge”, sustenta o Ministério Público na sua acusação, apresentada pelo procurador, Luís Dias.

O julgamento, que decorre à porta fechada, prevê para esta terça-feira (6) o início das audições de mais dois réus e 13 declarantes.

Os dois co-réus arrolados no processo são: Faustino Pedro, ex-chefe do Departamento do Património da Educação, e Abel Kissoque, sócio-gerente das empresas do ex-director provincial deste Sector.

Aos dois colaboradores de Manuel Zangala pesam acusações de participação económica em negócios ilícitos, falsificação de documentos, entre outras.

“O arguido é quem decidia que empresa contratava, como e quando pagar os serviços prestados ao Gabinete Provincial da Educação do Uíge”, sustenta o Ministério Público na sua acusação, apresentada pelo procurador, Luís Dias.