Ex-director da RNA Cunene condenado a dois anos

  • Logotipo da RNA
Ondjiva - O ex-director da Rádio Nacional de Angola (RNA) no Cunene, Conceição Bartolomeu Caetano, foi condenado, nesta terça-feira, a dois anos e oito meses de prisão, pelos crimes de peculato e prevaricação, praticados entre 2014 e Abril de 2020.

Detido em Maio de 2020, depois de uma audição da Procuradoria-Geral da República, Conceição Caetano, que começou a ser julgado no dia 27 de Agosto deste ano, viu-se absolvido nos crimes de violação das normas orçamentais e abuso de poder.

O ex-gestor esteve no cargo de director da RNA no Cunene desde 2007.

Na ocasião, o Juiz de direito do tribunal de Comarca do Cuanhama, Felisberto Laurindo Capunge, disse que o acto de produção de provas resultou na pena única de dois anos e oito meses de prisão.

O réu, além da pena, vai pagar indemnização de quatro milhões, 589 mil e 262 Kwanzas ao Estado, por perda e danos causados.

O tribunal provou que o réu causou prejuízos à RNA, no valor de 149 milhões de Kwanzas.

Felisberto Capunge sublinhou que ficou ainda provado uma divida de de oito milhões de Kwanzas a ENDE, no fornecimento da energia electrica.

Detido em Maio de 2020, depois de uma audição da Procuradoria-Geral da República, Conceição Caetano, que começou a ser julgado no dia 27 de Agosto deste ano, viu-se absolvido nos crimes de violação das normas orçamentais e abuso de poder.

O ex-gestor esteve no cargo de director da RNA no Cunene desde 2007.

Na ocasião, o Juiz de direito do tribunal de Comarca do Cuanhama, Felisberto Laurindo Capunge, disse que o acto de produção de provas resultou na pena única de dois anos e oito meses de prisão.

O réu, além da pena, vai pagar indemnização de quatro milhões, 589 mil e 262 Kwanzas ao Estado, por perda e danos causados.

O tribunal provou que o réu causou prejuízos à RNA, no valor de 149 milhões de Kwanzas.

Felisberto Capunge sublinhou que ficou ainda provado uma divida de de oito milhões de Kwanzas a ENDE, no fornecimento da energia electrica.