Homenageados no combate à Covid-19 sentem-se vangloriados

  • Presidente João Lourenço homenageia profissionais  pelo envolvimento  na luta contra a Covid-19
  • Presidente João Lourenço homenageia músico Calabeto em representação dos músicos angolanos  pelo envolvimento  na luta contra a Covid-19
  • Presidente João Lourenço homenageia profissionais  pelo envolvimento  na luta contra a Covid-19
  • Presidente João Lourenço homenageia profissionais  pelo envolvimento  na luta contra a  Covid-19
  • Ministra da Saúde Silvia Lutucuta, ao Centro com os Homenageados
  • Jerusa Ferreira, Representando na Homenagem a Comunicacao Social
Luanda - Médicos, enfermeiros, auxiliares de saúde, pilotos, diversas figuras da sociedade e membros dos órgãos de defesa e segurança manifestaram-se esta terça-feira, em Luanda, vangloriados com a homenagem recebida, pelo envolvimento na luta contra a Covid-19.

No quadro dos 45 da Independência Nacional, a assinalar-se quarta-feira, o Presidente da República homenageou hoje, em Luanda, várias classes de profissionais pelo que têm feito em prol do desenvolvimento do país nesta fase de pandemia.

Em declarações à imprensa, Bakeyala Mwa Monongo, em representação da classe médica e do Ministério da Saúde, referiu ser com orgulho que os profissionais deste ramo trabalham, arduamente, no combate à Covid-19.

Já o médico Pascoal Folo, das Forças Armadas Angolanas, disse que a entrega dos profissionais militares ajuda a salvar vidas, em prol do cumprimento do dever da Pátria.

Por sua vez, Carlota Fátima Ambrósio, agente da Polícia Nacional, representando os órgãos de segurança pública, afirmou ser uma honra representar a corporação nesta homenagem e também as mulheres do ramo.

“O importante é sabermos prevenir-nos para o cumprimento do trabalho nesta fase da Covid-19 que o país e o Mundo vivem”, referiu.

Em representação dos jornalistas, chamados a jogar o papel de informar e formar a consciência dos cidadãos, Jerusa Conceição Ferreira destacou que a homenagem é para toda a classe jornalística, que não mede esforços para levar a informação à sociedade.

Jorge Lemos Sopas, que representou os pilotos da companhia angolana TAAG e da Força Aérea Nacional, referiu que nessa luta estes profissionais contribuem com o transporte dos meios de biossegurança e bens logísticos.

“O gesto do Presidente João Lourenço é um reconhecimento para todos nós”, sublinhou.

Para a ministra da Saúde, Silvia Lutucuta, que testemunhou a cerimónia, o gesto é um “grande incentivo” para os profissionais continuarem empenhados nesta missão.

“Sentimos que de facto os nossos profissionais estão a ser acarinhados pelos esforços consentidos. Estão, muitos deles, fora das suas famílias desde o surgimento da pandemia, em Angola, no mês de Março deste ano”, ressaltou a governante.

Partidos políticos aplaudem homenagem 

Também em reacção às homenagens, a vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, afirmou que os profissionais são verdadeiramente patriotas e a nova geração deve inspirar-se nestes.  

Benedito Daniel, presidente do Partido de Renovação Social (PRS), sublinhou ser uma homenagem ”bem merecida”, na medida em que estimula os profissionais da linha da frente no combate à pandemia.

Por sua vez, o presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, elogiou  o gesto, referindo tratar-se de uma homenagem aos presentes e não presentes, na medida em que este desafio é muito grande.

 

 

No quadro dos 45 da Independência Nacional, a assinalar-se quarta-feira, o Presidente da República homenageou hoje, em Luanda, várias classes de profissionais pelo que têm feito em prol do desenvolvimento do país nesta fase de pandemia.

Em declarações à imprensa, Bakeyala Mwa Monongo, em representação da classe médica e do Ministério da Saúde, referiu ser com orgulho que os profissionais deste ramo trabalham, arduamente, no combate à Covid-19.

Já o médico Pascoal Folo, das Forças Armadas Angolanas, disse que a entrega dos profissionais militares ajuda a salvar vidas, em prol do cumprimento do dever da Pátria.

Por sua vez, Carlota Fátima Ambrósio, agente da Polícia Nacional, representando os órgãos de segurança pública, afirmou ser uma honra representar a corporação nesta homenagem e também as mulheres do ramo.

“O importante é sabermos prevenir-nos para o cumprimento do trabalho nesta fase da Covid-19 que o país e o Mundo vivem”, referiu.

Em representação dos jornalistas, chamados a jogar o papel de informar e formar a consciência dos cidadãos, Jerusa Conceição Ferreira destacou que a homenagem é para toda a classe jornalística, que não mede esforços para levar a informação à sociedade.

Jorge Lemos Sopas, que representou os pilotos da companhia angolana TAAG e da Força Aérea Nacional, referiu que nessa luta estes profissionais contribuem com o transporte dos meios de biossegurança e bens logísticos.

“O gesto do Presidente João Lourenço é um reconhecimento para todos nós”, sublinhou.

Para a ministra da Saúde, Silvia Lutucuta, que testemunhou a cerimónia, o gesto é um “grande incentivo” para os profissionais continuarem empenhados nesta missão.

“Sentimos que de facto os nossos profissionais estão a ser acarinhados pelos esforços consentidos. Estão, muitos deles, fora das suas famílias desde o surgimento da pandemia, em Angola, no mês de Março deste ano”, ressaltou a governante.

Partidos políticos aplaudem homenagem 

Também em reacção às homenagens, a vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, afirmou que os profissionais são verdadeiramente patriotas e a nova geração deve inspirar-se nestes.  

Benedito Daniel, presidente do Partido de Renovação Social (PRS), sublinhou ser uma homenagem ”bem merecida”, na medida em que estimula os profissionais da linha da frente no combate à pandemia.

Por sua vez, o presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, elogiou  o gesto, referindo tratar-se de uma homenagem aos presentes e não presentes, na medida em que este desafio é muito grande.