Huawei investe USD 60 milhões em centros tecnológicos

  • Presidente da República, João Lourenço, recebe presidente para a região da África Subsaariana da Huawei
Luanda - A Huawei anunciou, nesta quarta-feira, que investiu 60 milhões de dólares na construção de dois centros de formação tecnológica em Angola, com capacidade para dois mil jovens.

Em declarações à imprensa, a saída da audiência concedida pelo Presidente da República, João Lourenço, o director da multinacional chinesa em Angola, Chu Xiaoxin, explicou que os centros vão ajudar a descobrir talentos no sector das telecomunicações e tecnologias de informação.

O projecto, de acordo com Chu Xiaoxin, enquadra-se no programa de desenvolvimento da economia digital do país.

Chu Xiaoxin disse que, durante a audiência, a  delegação da multinacional transmitiu ao Presidente João Lourenço informações sobre a execução dos projectos e a contribuição da empresa em Angola.

A Huawei Technologies Co. Ltd, fundada em 1987, é uma empresa multinacional de equipamento para redes e telecomunicações, sediada na cidade de Shenzhen, província de Guangdong, China.

É a maior fornecedora de equipamentos para redes e telecomunicações do mundo, tendo ultrapassado a sueca Ericsson em 2012.

Encontro com associação dos albinos

Ainda nesta quarta-feira, numa outra audiência, o Chefe de Estado recebeu o representante da Associação dos Albinos de Angola, Manuel Vapor, que o informou sobre os problemas que afligem os cidadãos com albinismo.

No final do encontro, Manuel Vapor manifestou-se satisfeito com os resultados do encontro, pois pode informar ao Presidente aspectos relacionados com a saúde, educação e emprego da população com albinismo.  

Ao Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher (MASFAMU) foi incumbida a missão de criar as melhores condições para minimizar o quadro actual desta franja da sociedade.

A associação controla, em 10 províncias do país, 1.400 pessoas com albinismo.

A propósito, a secretária de Estado para a Acção Social, Elsa Maria Barber, que testemunhou a audiência, disse que o cadastramento de pessoas com a doença vai continuar, visando o seu melhor atendimento.

 

Em declarações à imprensa, a saída da audiência concedida pelo Presidente da República, João Lourenço, o director da multinacional chinesa em Angola, Chu Xiaoxin, explicou que os centros vão ajudar a descobrir talentos no sector das telecomunicações e tecnologias de informação.

O projecto, de acordo com Chu Xiaoxin, enquadra-se no programa de desenvolvimento da economia digital do país.

Chu Xiaoxin disse que, durante a audiência, a  delegação da multinacional transmitiu ao Presidente João Lourenço informações sobre a execução dos projectos e a contribuição da empresa em Angola.

A Huawei Technologies Co. Ltd, fundada em 1987, é uma empresa multinacional de equipamento para redes e telecomunicações, sediada na cidade de Shenzhen, província de Guangdong, China.

É a maior fornecedora de equipamentos para redes e telecomunicações do mundo, tendo ultrapassado a sueca Ericsson em 2012.

Encontro com associação dos albinos

Ainda nesta quarta-feira, numa outra audiência, o Chefe de Estado recebeu o representante da Associação dos Albinos de Angola, Manuel Vapor, que o informou sobre os problemas que afligem os cidadãos com albinismo.

No final do encontro, Manuel Vapor manifestou-se satisfeito com os resultados do encontro, pois pode informar ao Presidente aspectos relacionados com a saúde, educação e emprego da população com albinismo.  

Ao Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher (MASFAMU) foi incumbida a missão de criar as melhores condições para minimizar o quadro actual desta franja da sociedade.

A associação controla, em 10 províncias do país, 1.400 pessoas com albinismo.

A propósito, a secretária de Estado para a Acção Social, Elsa Maria Barber, que testemunhou a audiência, disse que o cadastramento de pessoas com a doença vai continuar, visando o seu melhor atendimento.