Huíla com 42 locais para registo eleitoral

  • Huila: Vista frontal da Comissao Provincial Eleitoral
Lubango - A província da Huíla terá 42 Balcões Únicos de Atendimento ao Público (BUAP) destinados ao registo eleitoral oficioso que arranca em todo país na próxima quinta-feira.

O registo tem em vista as quartas Eleições Gerais (2022), que pela primeira vez terá o voto de angolanos do exterior.

A informação foi avançada, hoje, terça-feira, à imprensa no Lubango, pela directora provincial dos registos, Vayolela Mayato, à margem da apresentação, aos partidos políticos com assento no parlamento, dos novos serviços acoplados aos Balcões Únicos, no âmbito da reforma da Administração Pública.

Realçou que num primeiro momento o BUAP vai  actuar na implementação do serviço  eleitoral oficioso, mas depois na  atribuição do cartão do munícipe e emissão do Bilhete de Identidade (BI), a partir do cartão do eleitor.

Por sua vez, o secretário provincial para os assuntos eleitorais da Unita, Jeremias Lombe, disse que o programa “é vantajoso”, porque vai suprir algumas insuficiências que existiram em processos anteriores.

Como exemplo apontou o caso de cidadãos que não possuem ainda o cartão de eleitor e àqueles que pretendem tratar o seu BI por essa via.

Já o representante do PRS, João Elias, sublinhou que o seu partido está pronto para sensibilizar a população no sentido de aderir ao registo eleitoral oficioso.

Entretanto, o secretário municipal do Lubango da CASA-CE, Domingos Clemente, diz-se “reticente” com a emissão do cartão do munícipe nas localidades onde não há energia eléctrica, nem serviços de Internet, mas espera que o processo seja transparente.

Com 14 municípios, a Huíla tem uma população estimada em três milhões, 96 mil e 46 habitantes, de acordo com projecções do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) para 2021, que tem como base o Censo de 2014.

O registo tem em vista as quartas Eleições Gerais (2022), que pela primeira vez terá o voto de angolanos do exterior.

A informação foi avançada, hoje, terça-feira, à imprensa no Lubango, pela directora provincial dos registos, Vayolela Mayato, à margem da apresentação, aos partidos políticos com assento no parlamento, dos novos serviços acoplados aos Balcões Únicos, no âmbito da reforma da Administração Pública.

Realçou que num primeiro momento o BUAP vai  actuar na implementação do serviço  eleitoral oficioso, mas depois na  atribuição do cartão do munícipe e emissão do Bilhete de Identidade (BI), a partir do cartão do eleitor.

Por sua vez, o secretário provincial para os assuntos eleitorais da Unita, Jeremias Lombe, disse que o programa “é vantajoso”, porque vai suprir algumas insuficiências que existiram em processos anteriores.

Como exemplo apontou o caso de cidadãos que não possuem ainda o cartão de eleitor e àqueles que pretendem tratar o seu BI por essa via.

Já o representante do PRS, João Elias, sublinhou que o seu partido está pronto para sensibilizar a população no sentido de aderir ao registo eleitoral oficioso.

Entretanto, o secretário municipal do Lubango da CASA-CE, Domingos Clemente, diz-se “reticente” com a emissão do cartão do munícipe nas localidades onde não há energia eléctrica, nem serviços de Internet, mas espera que o processo seja transparente.

Com 14 municípios, a Huíla tem uma população estimada em três milhões, 96 mil e 46 habitantes, de acordo com projecções do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) para 2021, que tem como base o Censo de 2014.