INAD clarifica mais de 55 milhões de metros quadrados no Huambo

  • Sapatador em acção
Chicala-Cholohanga – Cinquenta e cinco milhões, 324 mil e 455 metros quadrados de superfície minada, na província do Huambo, foram clarificados, entre 1996 a 2020, pelo Instituto Nacional de Desminagem (INAD).

Ao longo deste período foram limpos 267.4 quilómetros de estradas, 152.33 de extensão de linha de transportes de alta tensão de energia electrica, 202 de linha férrea e 710 quilómetros de extensão da fibra óptica.

Foram removidas mil e 35 minas anti-pessoais, 109 anti-tanques, sete mil e 366 engenhos explosivos não detonados e 15 mil e 947 munições de diversos calibres.

Em declarações hoje à Angop, o chefe do departamento do INAD no Huambo, José Virgílio Chalissala,  referiu que durante o período em referência foram registados 60 acidentes por accionamento de minas, que resultaram em 16 mortos e 44 feridos, apesar da sensibilização de  46 mil e 748 cidadãos sobre os riscos  deste material letal.

Para este ano, o responsável disse que a instituição prevê clarificar a linha de transportação de energia eléctrica de alta tensão da central do Belém (Huambo), para o município da Matala (Huíla), com 300 quilómetros de extensão, assim como a do Bailundo, com 78 quilómetros.

Entre as acções, constam ainda o reforço das campanhas de sensibilização sobre educação de risco de minas, assim como o levantamento técnico das áreas por clarificar, além da pesquisa e destruição de engenhos não detonados.

 

Ao longo deste período foram limpos 267.4 quilómetros de estradas, 152.33 de extensão de linha de transportes de alta tensão de energia electrica, 202 de linha férrea e 710 quilómetros de extensão da fibra óptica.

Foram removidas mil e 35 minas anti-pessoais, 109 anti-tanques, sete mil e 366 engenhos explosivos não detonados e 15 mil e 947 munições de diversos calibres.

Em declarações hoje à Angop, o chefe do departamento do INAD no Huambo, José Virgílio Chalissala,  referiu que durante o período em referência foram registados 60 acidentes por accionamento de minas, que resultaram em 16 mortos e 44 feridos, apesar da sensibilização de  46 mil e 748 cidadãos sobre os riscos  deste material letal.

Para este ano, o responsável disse que a instituição prevê clarificar a linha de transportação de energia eléctrica de alta tensão da central do Belém (Huambo), para o município da Matala (Huíla), com 300 quilómetros de extensão, assim como a do Bailundo, com 78 quilómetros.

Entre as acções, constam ainda o reforço das campanhas de sensibilização sobre educação de risco de minas, assim como o levantamento técnico das áreas por clarificar, além da pesquisa e destruição de engenhos não detonados.