Isaías Samakuva retorna ao Conselho da República

  • Presidente  João Lourenço, confere posse a Isaías Samakuva como membro da República
Luanda – O Presidente da UNITA, Isaías Samakuva, reassumiu, esta segunda-feira, o lugar no Conselho de República, em acto presidido pelo Chefe de Estado, João Lourenço.

Após conferir posse ao líder da UNITA, o Presidente da República augurou que o regresso de Isaías Samakuva seja para ficar.

"Quis o destino que a pátria chamasse Samakuva pela segunda vez para desempenhar o mesmo cargo, facto que não é comum", enfatizou João Lourenço, afirmando conhecer as qualidades do presidente da UNITA.

Em declarações à imprensa, no final da cerimónia, Isaías Samakuva prometeu trabalhar para a unidade nacional, garantindo que dará o seu contributo no órgão de consulta do Presidente da República, com a sua experiência, "no que for necessário".

Confirmou ter solicitado ao Tribunal Constitucional clarificação do seu papel enquanto presidente da UNITA, considerando o acórdão difícil de entender na íntegra.

O político disse que, apesar do contexto, o partido vai preparar com afinco o congresso em cerca de 40 dias, quando, em condições normais, precisaria de quatro meses.

Samakuva tinha cessado funções em Janeiro de 2020, depois de deixar a liderança da UNITA e substituído por Adalberto Costa Júnior, que havia sido eleito presidente do partido no XIII congresso, entretando anulado este mês pelo Tribunal Constitucional (TC).

O TC votou pela anulação do congresso, num processo levantado por alguns militantes da UNITA, que alegaram irregularidades e pelo facto de Adalberto da Costa Júnior ter concorrido sem renunciar a nacionalidade portuguesa.

O Conselho da República é um órgão Colegial Consultivo do Chefe de Estado angolano e dele fazem parte o vice-presidente da República, os presidentes da Assembleia Nacional e dos partidos políticos com assento parlamentar, bem como a vice-presidente do MPLA.

Integram ainda o órgão o procurador-geral da República, o ex-Presidente da República, além de individualidades indicadas pelo Chefe de Estado.

 

Após conferir posse ao líder da UNITA, o Presidente da República augurou que o regresso de Isaías Samakuva seja para ficar.

"Quis o destino que a pátria chamasse Samakuva pela segunda vez para desempenhar o mesmo cargo, facto que não é comum", enfatizou João Lourenço, afirmando conhecer as qualidades do presidente da UNITA.

Em declarações à imprensa, no final da cerimónia, Isaías Samakuva prometeu trabalhar para a unidade nacional, garantindo que dará o seu contributo no órgão de consulta do Presidente da República, com a sua experiência, "no que for necessário".

Confirmou ter solicitado ao Tribunal Constitucional clarificação do seu papel enquanto presidente da UNITA, considerando o acórdão difícil de entender na íntegra.

O político disse que, apesar do contexto, o partido vai preparar com afinco o congresso em cerca de 40 dias, quando, em condições normais, precisaria de quatro meses.

Samakuva tinha cessado funções em Janeiro de 2020, depois de deixar a liderança da UNITA e substituído por Adalberto Costa Júnior, que havia sido eleito presidente do partido no XIII congresso, entretando anulado este mês pelo Tribunal Constitucional (TC).

O TC votou pela anulação do congresso, num processo levantado por alguns militantes da UNITA, que alegaram irregularidades e pelo facto de Adalberto da Costa Júnior ter concorrido sem renunciar a nacionalidade portuguesa.

O Conselho da República é um órgão Colegial Consultivo do Chefe de Estado angolano e dele fazem parte o vice-presidente da República, os presidentes da Assembleia Nacional e dos partidos políticos com assento parlamentar, bem como a vice-presidente do MPLA.

Integram ainda o órgão o procurador-geral da República, o ex-Presidente da República, além de individualidades indicadas pelo Chefe de Estado.