JMPLA quer maior envolvimento de jovens na preservação da paz

  • Secretário Nacional da JMPLA, Crispiniano dos Santos
Cuango - O primeiro secretário nacional da JMPLA, Crispiniano dos Santos, apelou, nesta sexta-feira, para o maior envolvimento dos jovens angolanos na promoção, consolidação e preservação da paz.

Ao intervir num acto alusivo às “Jornadas Politicas e Patrióticas” da JMPLA, o líder juvenil apelou também ao empenho dos jovens na reconciliação e unidade nacional.

Crispiniano dos Santos entende que essa franja da sociedade é indispensável no processo de desenvolvimento sustentável de qualquer nação.

No acto, o líder juvenil afirmou que a preservação da paz, a consolidação da estabilidade política e social devem estar acima de qualquer interesse político-partidário.

“É preciso que a actual geração se assuma como verdadeira defensora da paz”, referiu o dirigente, acrescentando a necessidade do respeito às instituições do Estado, evitando actos que coloquem em causa o progresso social e económico do país.

Desencorajou manifestações que têm como foco a desordem e instabilidade social.

O dirigente considerou fundamental que os jovens apostem bo diálogo com as instituições do Estado, tendo em vista a busca de soluções para os seus problemas.

O dirigente da JMPLA entende que o actual contexto socioeconómico e político do país, “exige muito sacrifício, compreensão e coragem de todos, sem excepção”.

Crispiniano dos Santos incentivou os militantes da organização que representa a redobrarem as acções de sensibilização, para permitir o ingresso de mais jovens nas fileiras da JMPLA.

Sublinhou que o MPLA tem na JMPLA o garante da manutenção do poder, por reunir a maior percentagem da população angolana (jovens), dai que a sua acção deve ser no sentido de atrair mais esta franja para as suas fileiras.

Ao intervir num acto alusivo às “Jornadas Politicas e Patrióticas” da JMPLA, o líder juvenil apelou também ao empenho dos jovens na reconciliação e unidade nacional.

Crispiniano dos Santos entende que essa franja da sociedade é indispensável no processo de desenvolvimento sustentável de qualquer nação.

No acto, o líder juvenil afirmou que a preservação da paz, a consolidação da estabilidade política e social devem estar acima de qualquer interesse político-partidário.

“É preciso que a actual geração se assuma como verdadeira defensora da paz”, referiu o dirigente, acrescentando a necessidade do respeito às instituições do Estado, evitando actos que coloquem em causa o progresso social e económico do país.

Desencorajou manifestações que têm como foco a desordem e instabilidade social.

O dirigente considerou fundamental que os jovens apostem bo diálogo com as instituições do Estado, tendo em vista a busca de soluções para os seus problemas.

O dirigente da JMPLA entende que o actual contexto socioeconómico e político do país, “exige muito sacrifício, compreensão e coragem de todos, sem excepção”.

Crispiniano dos Santos incentivou os militantes da organização que representa a redobrarem as acções de sensibilização, para permitir o ingresso de mais jovens nas fileiras da JMPLA.

Sublinhou que o MPLA tem na JMPLA o garante da manutenção do poder, por reunir a maior percentagem da população angolana (jovens), dai que a sua acção deve ser no sentido de atrair mais esta franja para as suas fileiras.