PR aborda articulação do trabalho na CPLP com SE

  • Presidente da República, João Lourenço ( à dir.), recebe secretário executivo da CPLP
Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, abordou esta terça-feira, em Luanda, aspectos sobre a articulação do trabalho entre a Presidência da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e o Secretariado da organização.

A abordagem ocorreu durante uma audiência que o Chefe de Estado angolano, e também Presidente em exercício da CPLP, concedeu ao Secretário Executivo (SE) da Comunidade, Zacarias Albano da Costa.

À saída do encontro, Zacarias da Costa sublinhou, à imprensa, a necessidade de haver um trabalho conjunto e passar das palavras as acções.

“Essa é a ideia motora da presidência angolana e também o quer do Secretariado Executivo”, observou.

Zacarias da Costa está em Angola no quadro de uma visita oficial de três dias, iniciada a 30 de Agosto.

Mobilidade na CPLP

Quanto à questão da mobilidade dos cidadãos da Comunidade no espaço da CPLP, acordo rubricado na Cimeira de Luanda, referiu que se aguarda pela ratificação dos outros Estados-membros.

Até ao momento, três Estados do bloco já ratificaram o acordo, adiantou o Secretário Executivo, que não especificou os países.

Criação do banco

Segundo Zacarias da Costa, no encontro com o Presidente João Lourenço, também, mereceram destaque as questões económicas, com particular realce à criação do banco da CPLP, uma aposta da presidência angolana.

Essa iniciativa está alinhada com a intenção de incluir um quarto pilar (Económico e empresarial), nos objectivos da organização.

A CPLP tem três pilares, designadamente o da "Promoção e difusão da língua portuguesa", o da "Concertação política e diplomática" e o da "Cooperação".

Angola assumiu a Presidência rotativa da CPLP na XIII Conferência de Chefes de Estado e de Governo, realizada a 17 de Julho de 2021, em Luanda.

O Secretário Executivo, Zacarias da Costa, assumiu as funções no dia 1 de Agosto de 2021, após ter sido eleito para o cargo na Cimeira de Luanda.

A CPLP é um fórum multilateral privilegiado para o aprofundamento da amizade mútua e da cooperação entre os seus membros.

Criada em 17 de Julho de 1996, a organização tem como Estados-membros Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, bem como Timor-Leste.

A abordagem ocorreu durante uma audiência que o Chefe de Estado angolano, e também Presidente em exercício da CPLP, concedeu ao Secretário Executivo (SE) da Comunidade, Zacarias Albano da Costa.

À saída do encontro, Zacarias da Costa sublinhou, à imprensa, a necessidade de haver um trabalho conjunto e passar das palavras as acções.

“Essa é a ideia motora da presidência angolana e também o quer do Secretariado Executivo”, observou.

Zacarias da Costa está em Angola no quadro de uma visita oficial de três dias, iniciada a 30 de Agosto.

Mobilidade na CPLP

Quanto à questão da mobilidade dos cidadãos da Comunidade no espaço da CPLP, acordo rubricado na Cimeira de Luanda, referiu que se aguarda pela ratificação dos outros Estados-membros.

Até ao momento, três Estados do bloco já ratificaram o acordo, adiantou o Secretário Executivo, que não especificou os países.

Criação do banco

Segundo Zacarias da Costa, no encontro com o Presidente João Lourenço, também, mereceram destaque as questões económicas, com particular realce à criação do banco da CPLP, uma aposta da presidência angolana.

Essa iniciativa está alinhada com a intenção de incluir um quarto pilar (Económico e empresarial), nos objectivos da organização.

A CPLP tem três pilares, designadamente o da "Promoção e difusão da língua portuguesa", o da "Concertação política e diplomática" e o da "Cooperação".

Angola assumiu a Presidência rotativa da CPLP na XIII Conferência de Chefes de Estado e de Governo, realizada a 17 de Julho de 2021, em Luanda.

O Secretário Executivo, Zacarias da Costa, assumiu as funções no dia 1 de Agosto de 2021, após ter sido eleito para o cargo na Cimeira de Luanda.

A CPLP é um fórum multilateral privilegiado para o aprofundamento da amizade mútua e da cooperação entre os seus membros.

Criada em 17 de Julho de 1996, a organização tem como Estados-membros Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, bem como Timor-Leste.