João Lourenço considera proveitoso encontro com a juventude

  • Esgoto de águas residuais sem filtros, colocam causa a vida dos Mangais no litoral de Luanda.
Luanda – O Presidente da República, João Lourenço, considerou proveitoso o encontro de auscultação que manteve hoje (quinta-feira), em Luanda, com jovens de várias associações.

“Foi um bom encontro, gostei do encontro, porque foi por uma boa causa”, afirmou o Estadista no fim da reunião, que durou mais de cinco horas.

Durante o encontro,  jovens de várias agremiações juvenis apresentaram as suas preocupações e interagiram com o Chefe de Estado,  que ouviu e respondeu, pontualmente, muitas das suas inquietações.

Na ocasião, João Lourenço incentivou ao prosseguimento deste tipo de encontros com os jovens e a vários níveis, incluindo com outros governantes, visto que as preocupações acabam sempre por chegar ao Titular do Poder Executivo.

Relembrou que o Governo não proíbe as manifestações, defendendo que o diálogo é a melhor forma de se manifestar.

O encontro, que decorreu no Centro de Convenções de Talatona, aconteceu “no espírito da sua presidência aberta e na sequência de outros realizados em Julho e Outubro do ano passado, respectivamente nas cidades do Soyo e Cuito”.

Participaram neste diálogo com o Chefe de Estado angolano representantes de dezenas de associações juvenis e outras afins, ligadas à actividade dos jovens, nos planos profissional, educativo, religioso, do activismo político e social, empreendedorismo, da cultura, desporto e ambiente.

Recentemente, João Lourenço recebeu em audiência o presidente do Conselho Nacional da Juventude, Isaías Calunga, com quem analisou preocupações ligadas à habitação para jovens, formação técnico-profissional, ao emprego e à inserção no sistema de ensino.

A reunião de Talatona aconteceu numa altura em que grupos juvenis da sociedade civil se têm vindo a manifestar em protesto contra a subida do custo de vida, exigir mais transparência no combate à corrupção, melhores condições de vida, acesso ao emprego, entre outras aspirações da juventude.

 

 

“Foi um bom encontro, gostei do encontro, porque foi por uma boa causa”, afirmou o Estadista no fim da reunião, que durou mais de cinco horas.

Durante o encontro,  jovens de várias agremiações juvenis apresentaram as suas preocupações e interagiram com o Chefe de Estado,  que ouviu e respondeu, pontualmente, muitas das suas inquietações.

Na ocasião, João Lourenço incentivou ao prosseguimento deste tipo de encontros com os jovens e a vários níveis, incluindo com outros governantes, visto que as preocupações acabam sempre por chegar ao Titular do Poder Executivo.

Relembrou que o Governo não proíbe as manifestações, defendendo que o diálogo é a melhor forma de se manifestar.

O encontro, que decorreu no Centro de Convenções de Talatona, aconteceu “no espírito da sua presidência aberta e na sequência de outros realizados em Julho e Outubro do ano passado, respectivamente nas cidades do Soyo e Cuito”.

Participaram neste diálogo com o Chefe de Estado angolano representantes de dezenas de associações juvenis e outras afins, ligadas à actividade dos jovens, nos planos profissional, educativo, religioso, do activismo político e social, empreendedorismo, da cultura, desporto e ambiente.

Recentemente, João Lourenço recebeu em audiência o presidente do Conselho Nacional da Juventude, Isaías Calunga, com quem analisou preocupações ligadas à habitação para jovens, formação técnico-profissional, ao emprego e à inserção no sistema de ensino.

A reunião de Talatona aconteceu numa altura em que grupos juvenis da sociedade civil se têm vindo a manifestar em protesto contra a subida do custo de vida, exigir mais transparência no combate à corrupção, melhores condições de vida, acesso ao emprego, entre outras aspirações da juventude.