PR manifesta pesar pela morte do general "Nguto"

  • General Jorge Barros "Nguto", antigo Chefe do EMG Adjunto das FAA
Luanda – O Presidente da República, João Lourenço, manifestou, esta quinta-feira, pesar pela morte do antigo chefe do Estado Maior General Adjunto das Forças Armadas Angolanas (FAA) para a área operativa e desenvolvimento, general Jorge Barros "Nguto", ocorrida quarta-feira, em Luanda, por doença.

“Com muito pesar recebi a infausta notícia do falecimento do general Jorge Barros 'Nguto', que durante 47 anos serviu o braço armado do Povo angolano”, escreveu o Presidente da República numa mensagem de condolências.

João Lourenço refere que, tendo feito o curso superior de Tropas Blindadas, na Rússia, o inditoso exerceu importantes cargos nas Forças Armadas Angolanas (FAA), entre os quais o de adjunto do chefe do Estado-Maior General para a área operacional e de desenvolvimento e chefe do Estado-Maior do Exército.

“A sua perda prematura, quando muito ainda podia dar à Pátria angolana, deixa consternados os seus familiares, amigos e companheiros de armas. A todos expresso os meus mais sentidos pêsames”, salienta o estadista na mensagem.

Com um longo percurso ao serviço das FAA, o general Jorge Barros "Nguto" passou à reforma, por limite de idade, em 2019, determinada pelo Decreto Presidencial nº 345, do Comandante-em-Chefe das FAA, João Lourenço.

“Com muito pesar recebi a infausta notícia do falecimento do general Jorge Barros 'Nguto', que durante 47 anos serviu o braço armado do Povo angolano”, escreveu o Presidente da República numa mensagem de condolências.

João Lourenço refere que, tendo feito o curso superior de Tropas Blindadas, na Rússia, o inditoso exerceu importantes cargos nas Forças Armadas Angolanas (FAA), entre os quais o de adjunto do chefe do Estado-Maior General para a área operacional e de desenvolvimento e chefe do Estado-Maior do Exército.

“A sua perda prematura, quando muito ainda podia dar à Pátria angolana, deixa consternados os seus familiares, amigos e companheiros de armas. A todos expresso os meus mais sentidos pêsames”, salienta o estadista na mensagem.

Com um longo percurso ao serviço das FAA, o general Jorge Barros "Nguto" passou à reforma, por limite de idade, em 2019, determinada pelo Decreto Presidencial nº 345, do Comandante-em-Chefe das FAA, João Lourenço.