Escassez de emprego preocupa jovens no Cuanza Norte

Ndalatando – O Conselho Provincial da Juventude no Cuanza Norte manifestou preocupação com a dificuldade de acesso ao emprego e crédito bancário, visando a promoção de negócio.

O representante provincial, Gaspar Faustino, que falava à imprensa, no final de uma audiência que lhe foi concedida pelo o Presidente da República, João Lourenço, reclamou da burocracia nos bancos  para acesso ao crédito.

Gaspar Francisco sugeriu a promoção de políticas públicas que facilitem o acesso de jovens à habitação.

O Presidente da Associação de Empresários do Cuanza Norte, Gilberto Simão, sugeriu ao Presidente da República a criação de blocos comunitários para inserir ocupantes de terras aráveis subaproveitadas.

Para Gilberto Simão isso vai prevenir conflitos de terra com cidadãos sem títulos.

De acordo com o empresário esta situação é um dos principais constrangimentos para a actividade empresarial na província.

 Sugeriu ainda a promoção de cooperativas de crédito para apoiar actividade empresarial e facilidades para o fomento da produção agrícola.

A coordenadora provincial da Associação dos Amblíopes e Cegos de Angola (AANCA),  Sílvia Coelho,  disse que recebeu garantias do Chefe de Estado, relativamente  à  adopção de políticas públicas que  assegurem  maior inclusão social das pessoas portadoras de  deficiência, sobretudo, para acesso ao ensino e ao emprego.

O responsável do Conselho Provincial das Igrejas Cristãs (CICA), Reverendo João António, destacou a disposição do Chefe de Estado em interagir, de forma permanente, com a sociedade civil.

Em relação à audiência disse que aproveitou a ocasião para solicitar ao Presidente o reforço das políticas de empregabilidade para os jovens, apoio às famílias vulneráveis e à reabilitação das estradas, para assegurar maior escoamento dos produtos do campo para as cidades.

O Presidente João Lourenço encontra-se desde a manhã de hoje (terça-feira)   na província do Cuanza  Norte, para uma visita de trabalho de 48 horas, a fim de  constatar a execução de projectos sociais e económicos na região.

Hoje, João Lourenço participou também de um encontro com o Governo local.

Quarta-feira, tem em agenda a visita ao Quilómetro 11, onde prevê lançar um projecto de construção de 500 habitações sociais.

 

O representante provincial, Gaspar Faustino, que falava à imprensa, no final de uma audiência que lhe foi concedida pelo o Presidente da República, João Lourenço, reclamou da burocracia nos bancos  para acesso ao crédito.

Gaspar Francisco sugeriu a promoção de políticas públicas que facilitem o acesso de jovens à habitação.

O Presidente da Associação de Empresários do Cuanza Norte, Gilberto Simão, sugeriu ao Presidente da República a criação de blocos comunitários para inserir ocupantes de terras aráveis subaproveitadas.

Para Gilberto Simão isso vai prevenir conflitos de terra com cidadãos sem títulos.

De acordo com o empresário esta situação é um dos principais constrangimentos para a actividade empresarial na província.

 Sugeriu ainda a promoção de cooperativas de crédito para apoiar actividade empresarial e facilidades para o fomento da produção agrícola.

A coordenadora provincial da Associação dos Amblíopes e Cegos de Angola (AANCA),  Sílvia Coelho,  disse que recebeu garantias do Chefe de Estado, relativamente  à  adopção de políticas públicas que  assegurem  maior inclusão social das pessoas portadoras de  deficiência, sobretudo, para acesso ao ensino e ao emprego.

O responsável do Conselho Provincial das Igrejas Cristãs (CICA), Reverendo João António, destacou a disposição do Chefe de Estado em interagir, de forma permanente, com a sociedade civil.

Em relação à audiência disse que aproveitou a ocasião para solicitar ao Presidente o reforço das políticas de empregabilidade para os jovens, apoio às famílias vulneráveis e à reabilitação das estradas, para assegurar maior escoamento dos produtos do campo para as cidades.

O Presidente João Lourenço encontra-se desde a manhã de hoje (terça-feira)   na província do Cuanza  Norte, para uma visita de trabalho de 48 horas, a fim de  constatar a execução de projectos sociais e económicos na região.

Hoje, João Lourenço participou também de um encontro com o Governo local.

Quarta-feira, tem em agenda a visita ao Quilómetro 11, onde prevê lançar um projecto de construção de 500 habitações sociais.