MPLA defende união das igrejas

Malanje - O segundo secretário provincial do Comité do MPLA de Malanje, Nelo de Carvalho, defendeu hoje, terça-feira, maior união entre as igrejas, líderes religiosos e partidos políticos para a construção de uma sociedade mais harmoniosa e saudável.

Ao falar num encontro com líderes religiosos da cidade de Malanje, o político considerou que a cooperação entre o MPLA e as igrejas visam, principalmente, a moralização da população, pautando por uma conduta positiva perante Deus e a sociedade, através de boas práticas de cidadania.

Apelou às igrejas e seus líderes no sentido de continuarem a trabalhar na melhoria das atitudes das pessoas, com base nos valores éticos, morais, culturais e patrióticos.

Disse ser importante que a igreja influencie positivamente os comportamentos dos cidadãos, para se ter uma sociedade mais harmoniosa.

Na sua intervenção, o secretário Executivo Provincial da Igreja Comunidade Evangélica Universal, Israel da Silva, disse que a sua congregação vai continuar a trabalhar com a sociedade para a preservação do património público e promoção da educação para a cidadania no meio dos fiéis e outras pessoas.

Já o padre da paróquia Sagrado Coração de Jesus, Dionísio Muquixe, referiu que as recomendações saídas do encontro vão ajudar a edificar a sociedade e unir os líderes religiosos nos aspectos ligados à sensibilização dos crentes e outros cidadãos para o cumprimento das medidas de biossegurança face à Covid-19.

Por seu lado, a directora da Sociedade das Mulheres da Igreja Evangélica Reformada de Angola, Isabel Gonçalves, ressaltou a importância do MPLA, na qualidade do partido no poder em Angola, prestar mais atenção na parceria com as igrejas em matérias de âmbito social.

O encontro, promovido pelo MPLA, com os líderes religiosos visou auscultar os líderes das igrejas sobre as formas de implementação e cumprimento dos decretos presidenciais relativamente às medidas de biossegurança, voltadas para a prevenção da Covid-19 nas igrejas.

O encontro, o primeiro do género, contou com a participação de 50 líderes religiosos, além de militantes do MPLA.

Ao falar num encontro com líderes religiosos da cidade de Malanje, o político considerou que a cooperação entre o MPLA e as igrejas visam, principalmente, a moralização da população, pautando por uma conduta positiva perante Deus e a sociedade, através de boas práticas de cidadania.

Apelou às igrejas e seus líderes no sentido de continuarem a trabalhar na melhoria das atitudes das pessoas, com base nos valores éticos, morais, culturais e patrióticos.

Disse ser importante que a igreja influencie positivamente os comportamentos dos cidadãos, para se ter uma sociedade mais harmoniosa.

Na sua intervenção, o secretário Executivo Provincial da Igreja Comunidade Evangélica Universal, Israel da Silva, disse que a sua congregação vai continuar a trabalhar com a sociedade para a preservação do património público e promoção da educação para a cidadania no meio dos fiéis e outras pessoas.

Já o padre da paróquia Sagrado Coração de Jesus, Dionísio Muquixe, referiu que as recomendações saídas do encontro vão ajudar a edificar a sociedade e unir os líderes religiosos nos aspectos ligados à sensibilização dos crentes e outros cidadãos para o cumprimento das medidas de biossegurança face à Covid-19.

Por seu lado, a directora da Sociedade das Mulheres da Igreja Evangélica Reformada de Angola, Isabel Gonçalves, ressaltou a importância do MPLA, na qualidade do partido no poder em Angola, prestar mais atenção na parceria com as igrejas em matérias de âmbito social.

O encontro, promovido pelo MPLA, com os líderes religiosos visou auscultar os líderes das igrejas sobre as formas de implementação e cumprimento dos decretos presidenciais relativamente às medidas de biossegurança, voltadas para a prevenção da Covid-19 nas igrejas.

O encontro, o primeiro do género, contou com a participação de 50 líderes religiosos, além de militantes do MPLA.