PGR pede maior proactividade dos cidadãos

  • Como chegar a Malanje
Malanje - A sub-procuradora-geral da República titular de Malanje, Francisca Rasgado Marques, defendeu a necessidade dos cidadãos serem mais céleres na denúncia de crimes, sobretudo os de corrupção e outros males que lesam o Estado angolano.

A magistrada fez esse apelo durante uma palestra sobre o novo sistema de justiça penal angolano, realizada terça-feira no município de Cambundi-Catembo, no âmbito da semana de legalidade, que visa saudar o 42º aniversário da PGR (Procuradoria Geral da República), assinalado a 27 deste mês.

Sublinhou que a denúncia de crimes e a participação activa dos cidadãos noutras tarefas tornariam a PGR num órgão mais forte, realçando que a fraca cultura de denúncias em Malanje constitui preocupação e em nada contribui para o combate aos mesmos.

Destacou que a PGR vai continuar a mobilizar os cidadãos para a elevação da sua consciência jurídica, levando-os a exercer um papel mais activo na luta contra os crimes.

Francisca Rasgado Marques entende, igualmente, ser necessário o respeito à legalidade, no combate aos crimes muitas vezes perpetrados por indivíduos desconhecidos, acrescentando que “sem legalidade não há sociedade”.

Por outro lado, a subprocuradora lembrou que a PGR tem apenas representação em cinco, dos 14 municípios da província, nomeadamente Malanje, Cacuso, Cangandala, Calandula e Mucari, estando na forja a extensão dos serviços às demais localidades, com vista a garantia do acesso à justiça a todos os munícipes da província.

A semana da legalidade arrancou no dia 26 e se estende até 30 deste mês, sob o lema “por um sistema de justiça célere, humanizado e mais próximo do cidadão”.

A jornada contempla palestras, visita ao estabelecimento penitenciário da Damba, no município de Mucari, consulta jurídica pública grátis, actividades desportivas, entre outros atractivos.

A magistrada fez esse apelo durante uma palestra sobre o novo sistema de justiça penal angolano, realizada terça-feira no município de Cambundi-Catembo, no âmbito da semana de legalidade, que visa saudar o 42º aniversário da PGR (Procuradoria Geral da República), assinalado a 27 deste mês.

Sublinhou que a denúncia de crimes e a participação activa dos cidadãos noutras tarefas tornariam a PGR num órgão mais forte, realçando que a fraca cultura de denúncias em Malanje constitui preocupação e em nada contribui para o combate aos mesmos.

Destacou que a PGR vai continuar a mobilizar os cidadãos para a elevação da sua consciência jurídica, levando-os a exercer um papel mais activo na luta contra os crimes.

Francisca Rasgado Marques entende, igualmente, ser necessário o respeito à legalidade, no combate aos crimes muitas vezes perpetrados por indivíduos desconhecidos, acrescentando que “sem legalidade não há sociedade”.

Por outro lado, a subprocuradora lembrou que a PGR tem apenas representação em cinco, dos 14 municípios da província, nomeadamente Malanje, Cacuso, Cangandala, Calandula e Mucari, estando na forja a extensão dos serviços às demais localidades, com vista a garantia do acesso à justiça a todos os munícipes da província.

A semana da legalidade arrancou no dia 26 e se estende até 30 deste mês, sob o lema “por um sistema de justiça célere, humanizado e mais próximo do cidadão”.

A jornada contempla palestras, visita ao estabelecimento penitenciário da Damba, no município de Mucari, consulta jurídica pública grátis, actividades desportivas, entre outros atractivos.