Massificação de registo gratuito abrange mais de 62 mil cidadãos

  • Cuando Cubango
Menongue – Sessenta e dois mil e 824 cidadãos beneficiaram, em 2020, de registo civil gratuito na província do Cuando Cubango, no âmbito do Programa de Massificação do Registo de Nascimento e Atribuição do Bilhete de Identidade (BI).

Deste número, 25 mil 632 tiveram pela primeira vez o seu bilhete de identidade e 37 mil 192 cédulas e certidões de nascimento.

Lançado pelo Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos, em Novembro de 2019, e em execução desde 2020 no Cuando Cubango, o programa permitiu ainda que 824 cidadãos recebessem a via dos seus bilhetes de identidade.

Quanto aos serviços cobrados, durante o ano transacto, foram tratados 35 mil 605 BI, contra 31 mil 074 em 2019, e levantados 30 mil.

O delegado em exercício da Justiça e Direitos Humanos no Cuando Cubango, Simão Bango, considerou de difícil o ano de 2020, por causa da Covid-19, uma vez que muitos serviços ficaram limitados.

“O ano não foi muito produtivo, mas ainda assim foi possível dar resposta aos cidadãos que afluíram aos postos à procura dos seus serviços”, acrescentou, sem, no entanto, revelar os valores arrecadados pelos serviços cobrados.

A província do Cuando Cubando tem uma população estimada em 601 mil 454 habitantes, sendo a segunda mais populosa de Angola, depois de Luanda.

É constituída pelos municípios de Calai, Cuangar, Cuchi, Cuito Cuanavale, Dirico, Mavinga, Menongue, Nancova e Rkivungo.

 

Deste número, 25 mil 632 tiveram pela primeira vez o seu bilhete de identidade e 37 mil 192 cédulas e certidões de nascimento.

Lançado pelo Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos, em Novembro de 2019, e em execução desde 2020 no Cuando Cubango, o programa permitiu ainda que 824 cidadãos recebessem a via dos seus bilhetes de identidade.

Quanto aos serviços cobrados, durante o ano transacto, foram tratados 35 mil 605 BI, contra 31 mil 074 em 2019, e levantados 30 mil.

O delegado em exercício da Justiça e Direitos Humanos no Cuando Cubango, Simão Bango, considerou de difícil o ano de 2020, por causa da Covid-19, uma vez que muitos serviços ficaram limitados.

“O ano não foi muito produtivo, mas ainda assim foi possível dar resposta aos cidadãos que afluíram aos postos à procura dos seus serviços”, acrescentou, sem, no entanto, revelar os valores arrecadados pelos serviços cobrados.

A província do Cuando Cubando tem uma população estimada em 601 mil 454 habitantes, sendo a segunda mais populosa de Angola, depois de Luanda.

É constituída pelos municípios de Calai, Cuangar, Cuchi, Cuito Cuanavale, Dirico, Mavinga, Menongue, Nancova e Rkivungo.