Ministério da Defesa lamenta falecimento de oficiais generais

Luanda -  O ministério da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria manifestou, esta quarta-feira, profunda consternação pelo falecimento dos  brigadeiros Victorino  Venâncio Kasseia “ Veja – bem” e  José Alberto Nelson Limuqueno, ocorridos  nos dias 12 e 13 do corrente mês, respectivamente.

Em notas de condolências  rubricadas pelo titular da pasta, João Ernesto dos Santos “ Liberdade”, refere que o brigadeiro Victorino Venâncio Kasseia “ Veja – bem” exercia as funções de comandante do Campo Militar do Grafanil, tendo  sido vítima de acidente de viação, ocorrido na província da Huíla.

Realça que o brigadeiro “ Veja –bem” foi  um militar da geração dos jovens que em 1974, voluntariamente, integrou o movimento revolucionário da luta armada pela conquista e preservação da Independência nacional, da integridade territorial da unidade, paz e reconciliação nacional.

Notabilizou-se no exercício de vários cargos da hierarquia militar, tanto das então FAPLA, como das Forças Armadas Angolana (FAA), sendo que até presente data vinha exercendo o cargo de comandante do Campo Militar do Grafanil, em Luanda.

Numa outra missiva, dá conta que o brigadeiro na reforma  José Alberto Nelson Limuqueno, falecido a 13 de Setembro por doença, foi um militar valente e destemido que, muito cedo disponibilizou-se ao processo da luta armada pela conquista e preservação da independência nacional.

Realça igualmente o facto de ter exercido vários cargos nas ex-FAPLA, com destaque para o de comissário político - adjunto da 3ª Região Militar.

Por estes facto, manifestou, o seu profundo pesar pelo desaparecimento físico destes oficiais generais.

Em notas de condolências  rubricadas pelo titular da pasta, João Ernesto dos Santos “ Liberdade”, refere que o brigadeiro Victorino Venâncio Kasseia “ Veja – bem” exercia as funções de comandante do Campo Militar do Grafanil, tendo  sido vítima de acidente de viação, ocorrido na província da Huíla.

Realça que o brigadeiro “ Veja –bem” foi  um militar da geração dos jovens que em 1974, voluntariamente, integrou o movimento revolucionário da luta armada pela conquista e preservação da Independência nacional, da integridade territorial da unidade, paz e reconciliação nacional.

Notabilizou-se no exercício de vários cargos da hierarquia militar, tanto das então FAPLA, como das Forças Armadas Angolana (FAA), sendo que até presente data vinha exercendo o cargo de comandante do Campo Militar do Grafanil, em Luanda.

Numa outra missiva, dá conta que o brigadeiro na reforma  José Alberto Nelson Limuqueno, falecido a 13 de Setembro por doença, foi um militar valente e destemido que, muito cedo disponibilizou-se ao processo da luta armada pela conquista e preservação da independência nacional.

Realça igualmente o facto de ter exercido vários cargos nas ex-FAPLA, com destaque para o de comissário político - adjunto da 3ª Região Militar.

Por estes facto, manifestou, o seu profundo pesar pelo desaparecimento físico destes oficiais generais.