Ministro defende formação de quadros de partidos políticos

  • Ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos.
Luanda – O Ministério da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria vai formar, a partir deste ano, quadros de partidos políticos, para dotá-los de conhecimentos sobre questões de defesa e segurança.

O anúncio foi feito esta quarta-feira, pelo ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos, justificando que o sector que dirige é republicano e transversal e é tarefa do Estado formar quadros, sobretudo jovens, que no futuro possam ocupar cargos de responsabilidade política no país.

Segundo o governante, que falava na cerimónia de abertura do ano pedagógico 2021 do Instituto de Defesa Nacional (IDN), o sector que dirige pretende igualmente formar profissionais ligados à área de comunicação, no sentido de darem tratamento correcto às matérias ligadas à defesa e segurança, de modo a manter a sociedade bem informada.

“Assim, é da mais elevada importância que dediquemos uma atenção especial à formação dos jovens que amanhã, porventura, venham a ocupar cargos de responsabilidade política no país. Pretendemos igualmente contribuir para a preparação daqueles que, por razões profissionais, têm contacto com matérias relativamente à defesa e segurança”, sublinhou.

Na ocasião, o governante defendeu a melhoria das condições de trabalho e organizacionais da instituição, nomeadamente maior autonomia financeira e aquisição de novas instalações, com o objectivo de fazer face às exigências actuais.

“O ministério tem advogado junto de outras instituições do Executivo, no sentido de disponibilizarem um novo edifício que melhor se adeque ao exercício da função social da instituição. Com a aprovação do novo estatuto orgânico, será imperativo igualmente que o IDN recorra ao concurso público para a admissão de novos funcionários, para completar o seu quadro de pessoal”, acrescentou.

Assistiram ao acto o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, entre outros responsáveis.

O anúncio foi feito esta quarta-feira, pelo ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos, justificando que o sector que dirige é republicano e transversal e é tarefa do Estado formar quadros, sobretudo jovens, que no futuro possam ocupar cargos de responsabilidade política no país.

Segundo o governante, que falava na cerimónia de abertura do ano pedagógico 2021 do Instituto de Defesa Nacional (IDN), o sector que dirige pretende igualmente formar profissionais ligados à área de comunicação, no sentido de darem tratamento correcto às matérias ligadas à defesa e segurança, de modo a manter a sociedade bem informada.

“Assim, é da mais elevada importância que dediquemos uma atenção especial à formação dos jovens que amanhã, porventura, venham a ocupar cargos de responsabilidade política no país. Pretendemos igualmente contribuir para a preparação daqueles que, por razões profissionais, têm contacto com matérias relativamente à defesa e segurança”, sublinhou.

Na ocasião, o governante defendeu a melhoria das condições de trabalho e organizacionais da instituição, nomeadamente maior autonomia financeira e aquisição de novas instalações, com o objectivo de fazer face às exigências actuais.

“O ministério tem advogado junto de outras instituições do Executivo, no sentido de disponibilizarem um novo edifício que melhor se adeque ao exercício da função social da instituição. Com a aprovação do novo estatuto orgânico, será imperativo igualmente que o IDN recorra ao concurso público para a admissão de novos funcionários, para completar o seu quadro de pessoal”, acrescentou.

Assistiram ao acto o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, entre outros responsáveis.