Ministério Público tem mais 70 magistrados

  • Procurador Geral da República- Hélder Pitta Groz
Luanda - A Procuradoria-Geral da República (PGR) conta, desde esta quarta-feira, com 70 novos magistrados do Ministério Público que devem exercer as suas funções nas 18 províncias do país.

Os magistrados foram empossados pelo procurador-geral da República, Hélder Pitta Gróz, que exortou à dedicação, humilde e defensa da justiça.

Ao  intervir na cerimónia, o também presidente do Conselho Superior da Magistratura do Ministério Público afirmou que  os procuradores devem saber usar os instrumentos legais e serem justos nas suas decisões.

 Hélder Pitta Gróz referiu que muitos vão ser colocados em localidades que nunca pensaram conhecer, mas devem ver esta situação como uma oportunidade para tomarem contacto com a diversidade da cultural do povo angolano.

Entretanto, na mensagem dos recém empossados se destaca o reconhecimento de que vão cumprir a sua missão num momento conturbado, tendo a luta contra a corrupção e o combate aos crimes financeiros como prioridades.

O perfil do procurador da República suscita na sociedade uma expectativa que não raras vezes  é  o responsável pelos  inúmeros sucessos e insucessos do Ministério Publico e da própria justiça.

Dos magistrados empossados, 36 são do sexo feminino e 34 são do sexo masculino.

Constitui prioridade da Procuradoria a formação dos seus quadros, de forma a motivá-los para os novos desafios.

Recentemente, o Procurador-Geral da República, Hélder Pitta Gróz, anunciou que nos últimos anos foram instaurados mais de 1.500 processos crimes, envolvendo corrupção, peculato, nepotismo, branqueamento de capitais, entre outros, além de recuperados activos acima de cinco mil milhões de dólares.

 

Os magistrados foram empossados pelo procurador-geral da República, Hélder Pitta Gróz, que exortou à dedicação, humilde e defensa da justiça.

Ao  intervir na cerimónia, o também presidente do Conselho Superior da Magistratura do Ministério Público afirmou que  os procuradores devem saber usar os instrumentos legais e serem justos nas suas decisões.

 Hélder Pitta Gróz referiu que muitos vão ser colocados em localidades que nunca pensaram conhecer, mas devem ver esta situação como uma oportunidade para tomarem contacto com a diversidade da cultural do povo angolano.

Entretanto, na mensagem dos recém empossados se destaca o reconhecimento de que vão cumprir a sua missão num momento conturbado, tendo a luta contra a corrupção e o combate aos crimes financeiros como prioridades.

O perfil do procurador da República suscita na sociedade uma expectativa que não raras vezes  é  o responsável pelos  inúmeros sucessos e insucessos do Ministério Publico e da própria justiça.

Dos magistrados empossados, 36 são do sexo feminino e 34 são do sexo masculino.

Constitui prioridade da Procuradoria a formação dos seus quadros, de forma a motivá-los para os novos desafios.

Recentemente, o Procurador-Geral da República, Hélder Pitta Gróz, anunciou que nos últimos anos foram instaurados mais de 1.500 processos crimes, envolvendo corrupção, peculato, nepotismo, branqueamento de capitais, entre outros, além de recuperados activos acima de cinco mil milhões de dólares.