MPLA defende reforço da unidade e da coesão partidária

  • Huambo: Primeira secretária provincal do MPLA , Lotti Nolika, trabalha no Bailundo
Huambo – A primeira secretária do MPLA na província do Huambo, Lotti Nolika, defendeu a necessidade do reforço da unidade e da coesão partidária, para permitir a execução do programa de governação e consolidação da democracia.

A dirigente político-partidária falava durante um acto de massas, decorrido no estádio do Ferrovia, vulgo “Kurikutelas”, localizado nos arredores da cidade do Huambo, no quadro das actividades programadas em alusão ao VIII Congresso Ordinário do Partido, agendado para este ano.

Lotti Nolika disse ser fundamental que os militantes, amigos e simpatizantes do MPLA continuem a cerrar fileiras em torno do partido e do Presidente João Lourenço, visando a melhoria das condições sociais e económicas dos angolanos.

Aos quadros e dirigentes, a política recomendo primarem pelo espírito patriótico, dedicação, serenidade, vigilância e unidade de pensamento, de modo a garantirem o bem-estar de todos.

Lotti Nolika disse ser ainda fundamental que os militantes não se deixem levar pelo pânico, ameaças e provocações dos adversários, devendo, somente, preocupar-se com as acções do partido, baseadas na melhoria do bem-estar dos cidadãos, pois que o MPLA continua preocupado com a complexidade crescente na economia da população, resultante da crise económica e financeira internacional, agravada pela pandemia da Covid-19 e a seca.

Conforme a dirigente, trata-se de fenómenos naturais que não dependem do MPLA, daí a proactividade e o empenho de todos os quadros e dirigentes nas tarefas preparatórias ao VIII Congrego.

Por outra, Lotti Nolika apelou a participação massiva no processo de registo eleitoral, tendo em vista as eleições gerais de 2022, devendo-se reforçar a mobilização porta-a-porta, para que todos façam a actualização dos seus dados.

Com uma extensão territorial de 35.771 quilómetros quadrados e uma população de dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, o MPLA controla nesta província perto de 500 mil militantes, distribuídos em 11 comités municipais e em cinco mil e 453 comités de acção.

A dirigente político-partidária falava durante um acto de massas, decorrido no estádio do Ferrovia, vulgo “Kurikutelas”, localizado nos arredores da cidade do Huambo, no quadro das actividades programadas em alusão ao VIII Congresso Ordinário do Partido, agendado para este ano.

Lotti Nolika disse ser fundamental que os militantes, amigos e simpatizantes do MPLA continuem a cerrar fileiras em torno do partido e do Presidente João Lourenço, visando a melhoria das condições sociais e económicas dos angolanos.

Aos quadros e dirigentes, a política recomendo primarem pelo espírito patriótico, dedicação, serenidade, vigilância e unidade de pensamento, de modo a garantirem o bem-estar de todos.

Lotti Nolika disse ser ainda fundamental que os militantes não se deixem levar pelo pânico, ameaças e provocações dos adversários, devendo, somente, preocupar-se com as acções do partido, baseadas na melhoria do bem-estar dos cidadãos, pois que o MPLA continua preocupado com a complexidade crescente na economia da população, resultante da crise económica e financeira internacional, agravada pela pandemia da Covid-19 e a seca.

Conforme a dirigente, trata-se de fenómenos naturais que não dependem do MPLA, daí a proactividade e o empenho de todos os quadros e dirigentes nas tarefas preparatórias ao VIII Congrego.

Por outra, Lotti Nolika apelou a participação massiva no processo de registo eleitoral, tendo em vista as eleições gerais de 2022, devendo-se reforçar a mobilização porta-a-porta, para que todos façam a actualização dos seus dados.

Com uma extensão territorial de 35.771 quilómetros quadrados e uma população de dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, o MPLA controla nesta província perto de 500 mil militantes, distribuídos em 11 comités municipais e em cinco mil e 453 comités de acção.