Novo Secretário da CIRGL defende mediação política para paz na região

  • Delegação angolana participa na 8ª Cimeira Ordinária dos Chefes de Estado e de Governo da Região dos Grandes Lagos
Luanda – O novo secretário executivo da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), João Samuel Caholo, defendeu hoje (sexta-feira), em Luanda, a aposta na mediação política e na diplomacia activa, para a resolução dos vários conflitos que assolam a região.

Em declarações à imprensa, após a sua confirmação no cargo, João Samuel Caholo fez saber que, para o efeito, será levado a cabo um programa de reestruturação e renovação do Secretariado Executivo, para torná-lo num instrumento executivo multilateral eficaz e eficiente, à altura das expectativas dos países membros e parceiros de cooperação internacional.

O acto de confirmação aconteceu durante a 8ª Cimeira Ordinária dos Chefes de Estado e de Governo da CIRGL que decorreu, por videoconferência, a partir da República do Congo, com a participação do Presidente João Lourenço.

O secretário executivo eleito disse que “no cumprimento da minha missão, dedicar-me-ei às questões estruturantes da organização e das instituições do pacto, à mediação política e a diplomacia activa, para trabalhar e agir no interesse da região”.

Considerou os factores acima como “importantes para promover a paz, a segurança, a estabilidade e o desenvolvimento dos países membros”.

De acordo com o diplomata, à semelhança do que acontece no continente africano, a região dos Grandes Lagos debate-se com inúmeros problemas, que exigem a auscultação dos estados para a busca de consensos que permitam a implementação dos projectos económicos necessários para a integração económica dos países membros.

Para o novo secretário, a região dos Grandes Lagos não escapa às tragédias do continente e, graças aos vários cargos que exerceu na SADC e na União África, possui uma base de dados sobre o assunto.

Reconheceu o papel desempenhado por Angola para a paz e estabilidade na região dos Grandes Lagos e das várias consultas que tem realizado obteve boas referências do país.

A candidatura do angolano João Samuel Caholo foi validada no dia sete deste mês, durante a 7ª Reunião Virtual do Comité Regional Inter-Ministerial da CIGRL, realizada a partir de Brazzaville, República do Congo.
 
O diplomata João Caholo substitui no cargo o congolês Zachary Muburi-Muita.
 
João Samuel Caholo, de 64 anos, nasceu na cidade do Luena (província do Moxico), é engenheiro geólogo de formação e serve a diplomacia angolana há mais de 20 anos.

Da sua longa e vasta experiência diplomática destacam-se as funções de secretário executivo adjunto para a Integração Regional da SADC (2009-2013) e as de secretário executivo adjunto da SADC (2005–2009).

Como diplomata, trabalhou também para a União Africana e para a União Europeia, em todos os países membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), bem como em países da África do Norte, Oriental, Ocidental e Central.

Dedicou, igualmente, o seu saber a missões que lhe foram confiadas, nos países Nórdicos, Europa Ocidental e Federação da Rússia, América do Norte, América do Sul e Ásia.