Partidos apresentam preocupações sobre registo oficioso

  • Governo de Luanda reune-se com representantes dos Partidos Políticos
Luanda – Os representantes dos partidos políticos apresentaram, esta segunda-feira, em Luanda, as suas preocupações ligadas ao sistema informático e a gestão do processo de registo oficioso que inicia a 23 do corrente mês.

As preocupações foram apresentadas durante um encontro entre os representantes dos partidos políticos e os responsáveis do Governo da Província de Luanda, que serviu para se abordar a questões relacionadas com o início do registo oficioso e a abertura dos Balcões Único de Atendimento ao Público.

O representante do partido UNITA, José Eduardo, afirmou que a sua preocupação prende-se com o número de balcões para Luanda, tendo em conta que a capital tem 30 por cento dos eleitores do país, e acredita que os balcões não serão suficientes para atender os interessados.   

Segundo José Eduardo, que espera maior clareza no processo de informático, o seu partido tem as listas dos seus representantes e nas primeiras horas do dia 23 de Setembro serão entregues para evitar constrangimentos.

Já o membro CASA-CE, Alexandre Chinvinda, tem como preocupação o sistema tecnológico que está a ser usado para este processo e acredita que pela complexidade apresentada pelo software utilizado são necessários maiores esclarecimentos para que se garanta mais confiança neste processo  .

Alexandre Chinvinda lembrou que o processo para as eleições começa agora,  e que é  preciso que todas as formações estejam atentas a este processo que inicia a 23 deste mês .

O representante do partido MPLA mostrou-se confiante no processo e disse sair do encontro bem esclarecido, referindo que o seu partido tem a lista preparada para fazer a entrega mal inicie o processo.

No encontro presidido pela governadora de Luanda Ana Paula de Carvalho ficou assente que a província vai contar com 72  Balcões Único de Atendimento ao Público.

 

 

 

As preocupações foram apresentadas durante um encontro entre os representantes dos partidos políticos e os responsáveis do Governo da Província de Luanda, que serviu para se abordar a questões relacionadas com o início do registo oficioso e a abertura dos Balcões Único de Atendimento ao Público.

O representante do partido UNITA, José Eduardo, afirmou que a sua preocupação prende-se com o número de balcões para Luanda, tendo em conta que a capital tem 30 por cento dos eleitores do país, e acredita que os balcões não serão suficientes para atender os interessados.   

Segundo José Eduardo, que espera maior clareza no processo de informático, o seu partido tem as listas dos seus representantes e nas primeiras horas do dia 23 de Setembro serão entregues para evitar constrangimentos.

Já o membro CASA-CE, Alexandre Chinvinda, tem como preocupação o sistema tecnológico que está a ser usado para este processo e acredita que pela complexidade apresentada pelo software utilizado são necessários maiores esclarecimentos para que se garanta mais confiança neste processo  .

Alexandre Chinvinda lembrou que o processo para as eleições começa agora,  e que é  preciso que todas as formações estejam atentas a este processo que inicia a 23 deste mês .

O representante do partido MPLA mostrou-se confiante no processo e disse sair do encontro bem esclarecido, referindo que o seu partido tem a lista preparada para fazer a entrega mal inicie o processo.

No encontro presidido pela governadora de Luanda Ana Paula de Carvalho ficou assente que a província vai contar com 72  Balcões Único de Atendimento ao Público.