Analisada cooperação entre Angola e Israel

  • Presidente da República, João Lourenço (à dir.), recebe embaixador de Israel em Angola
Luanda - O Presidente de Angola, João Lourenço, analisou terça-feira, em Luanda, com o embaixador de Israel, Oren Rozenblat, questões ligadas à cooperação entre os dois países.

O diplomata  israelita foi recebido em audiência pelo Chefe de Estado angolano, a quem apresentou cumprimentos de despedida, depois de quatro anos de missão em Angola.

Em declarações à imprensa, à saída da audiência,  Oren Rozenblat manifestou-se satisfeito por ter constatado, em todas as províncias angolanas por si visitadas, o desenvolvimento agrícola com importante participação de Israel.

Disse que, actualmente, existe um volume de negócios “muito bom” entre os dois países, especialmente nas áreas da agricultura, tratamento de água e da saúde.

Recordou que, no ano passado, Israel investiu mais de 300 milhões de Dólares americanos na agricultura.

As relações diplomáticas entre Angola e Israel tiveram início em 1993. Em Março de 2006, o comércio entre ambos os países totalizou USD 400 milhões.

No entanto, houve uma desaceleração nos últimos anos, devido, entre outras coisas, à queda do preço das mercadorias em todo o mundo.

O diplomata  israelita foi recebido em audiência pelo Chefe de Estado angolano, a quem apresentou cumprimentos de despedida, depois de quatro anos de missão em Angola.

Em declarações à imprensa, à saída da audiência,  Oren Rozenblat manifestou-se satisfeito por ter constatado, em todas as províncias angolanas por si visitadas, o desenvolvimento agrícola com importante participação de Israel.

Disse que, actualmente, existe um volume de negócios “muito bom” entre os dois países, especialmente nas áreas da agricultura, tratamento de água e da saúde.

Recordou que, no ano passado, Israel investiu mais de 300 milhões de Dólares americanos na agricultura.

As relações diplomáticas entre Angola e Israel tiveram início em 1993. Em Março de 2006, o comércio entre ambos os países totalizou USD 400 milhões.

No entanto, houve uma desaceleração nos últimos anos, devido, entre outras coisas, à queda do preço das mercadorias em todo o mundo.