PR aborda execução de projectos com líder do Afreximbank

  • Presidente João Lourenço recebe em audiência o presidente, do Afriximbambank
Luanda - O Chefe de Estado angolano, João Lourenço, abordou esta quarta-feira com o presidente do Banco Africano de Exportação - Importação (Afreximbank), Benedict Okey Oramah, a execução de projectos prioritários para Angola.

Em declarações à imprensa, no final da audiência, o gestor bancário revelou estarem já em negociação dois projectos específicos, designadamente para o fornecimento de água potável à cidade de Luanda, orçado em cerca de 900 milhões de Dólares americanos, e destinado ao corredor ferroviario do Lobito, avaliado em USD três mil milhões.

De acordo com Benedict Okey Oramah, o Presidente João Lourenço levantou a questão da ligação ferroviária que poderá existir entre Luanda e a cidade do Cuito, província do Bié, na perspectiva de ligar os Caminhos de Ferro de Luanda (CFL) e de Benguela (CFB).

Benedict Okey Oramah frisou igualmente ter-se debatido na audiência o projecto de concepção da refinaria do Lobito e de melhorias do Porto da mesma cidade, na província de Benguela, intenções a concretizar em fases posteriores.  

Salientou que foi também analisado o financiamento de vacinas contra a Covid-19 em África.

O Afreximbank, cuja sede está na cidade do Cairo, Egipto, foi mandatado pela União Africana para comprar 270 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 para o continente africano.

No quadro da visita de 48 horas a Angola, Benedict Oramah anunciou, terça-feira, em Luanda, que o Afreximbank tem disponíveis 1,3 mil milhões de Dólares para financiar projectos em Angola em diversos domínios.

O gestor encabeça uma delegação integrada por alguns parceiros investidores do Afreximbank.

Criado em 1993, o Afreximbank é uma instituição financeira supranacional com filiais em Abuja (Nigéria), Abidjan (Côte d´Ivoire), Harare (Zimbabwe) e Kampala (Uganda).  

Em declarações à imprensa, no final da audiência, o gestor bancário revelou estarem já em negociação dois projectos específicos, designadamente para o fornecimento de água potável à cidade de Luanda, orçado em cerca de 900 milhões de Dólares americanos, e destinado ao corredor ferroviario do Lobito, avaliado em USD três mil milhões.

De acordo com Benedict Okey Oramah, o Presidente João Lourenço levantou a questão da ligação ferroviária que poderá existir entre Luanda e a cidade do Cuito, província do Bié, na perspectiva de ligar os Caminhos de Ferro de Luanda (CFL) e de Benguela (CFB).

Benedict Okey Oramah frisou igualmente ter-se debatido na audiência o projecto de concepção da refinaria do Lobito e de melhorias do Porto da mesma cidade, na província de Benguela, intenções a concretizar em fases posteriores.  

Salientou que foi também analisado o financiamento de vacinas contra a Covid-19 em África.

O Afreximbank, cuja sede está na cidade do Cairo, Egipto, foi mandatado pela União Africana para comprar 270 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 para o continente africano.

No quadro da visita de 48 horas a Angola, Benedict Oramah anunciou, terça-feira, em Luanda, que o Afreximbank tem disponíveis 1,3 mil milhões de Dólares para financiar projectos em Angola em diversos domínios.

O gestor encabeça uma delegação integrada por alguns parceiros investidores do Afreximbank.

Criado em 1993, o Afreximbank é uma instituição financeira supranacional com filiais em Abuja (Nigéria), Abidjan (Côte d´Ivoire), Harare (Zimbabwe) e Kampala (Uganda).