PR convida investidores a examinarem oportunidades de negócios

  • Presidente Da Republica
Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, convidou, nesta quarta-feira, os investidores internacionais a examinarem as oportunidades de negócios em Angola e as "grandes vantagens competitivas" que o país oferece.

João Lourenço, discursou, por videoconferência, no Fórum sobre Investimento em Angola organizado no âmbito da iniciativa anual britânica conhecida como “África Debate”, com o envolvimento do Instituto para a Mudança Global, liderado pelo antigo Primeiro-Ministro do Reino Unido, Tony Blair.

Adiantou que, para criar um melhor ambiente de negócios, Angola aprovou leis sobre o investimento privado e de promoção da concorrência no mercado, assim como liberalizou a taxa de câmbio e avançou com acções contra a corrupção e a impunidade.

Salientou que "estas medidas visam, essencialmente, a transformação da economia angolana, atraindo o investimento privado, para ajudar a reduzir a desigualdade, criar empregos para a população e um rápido crescimento".

Destacou que as referidas medidas visam também reduzir a dependência do petróleo e atrair o investimento estrangeiro, tendo convidado os investidores a examinarem o variado leque de oportunidades de negócios nos sectores da agricultura e pecuária, indústria, pescas, transportes, construção, turismo e em outros ramos da economia angolana.

Recordou que desde 2017 Angola iniciou um processo de implementação de reformas, para promover o investimento e aumentar a competitividade.

"Iniciámos um processo de privatização de empresas e activos, com destaque para sectores que oferecem grandes vantagens competitivas para o investidor privado", sublinhou João Lourenço, que incentivou “a comunidade de investidores a ser proactiva no aproveitamento desta janela de oportunidades".

João Lourenço afirmou que Angola de hoje é um lugar seguro para investir, tendo adiantado que o país oferece um "ambiente de negócios estável e favorável, com uma população jovem, trabalhadora, de espírito empreendedor e ávida em abraçar os desafios de um mercado em crescimento".

A par destes aspectos, o Estadista angolano destacou a localização geográfica, que confere ao país uma posição estratégica, como plataforma de acesso aos mercados da África Austral e Central.

No entender do Presidente da República, Angola só poderá voltar a crescer do ponto de vista económico, "se aumentarmos o investimento, para proporcionar aos angolanos, em particular a juventude, melhores rendimentos e, por essa via, aumentar o bem-estar das suas famílias".

De acordo com João Lourenço, Angola conta com os investidores internacionais para a celeridade das reformas em curso no sector empresarial e dinamizar o mercado rumo a uma economia centrada no sector privado.

Angola foi escolhida como país em destaque da edição 2020 do “África Debate”, em reconhecimento pelas notáveis reformas que tem vindo a implementar no domínio do ambiente de negócios, combate à corrupção e diversificação da economia, um engajamento que desperta o interesse crescente da comunidade internacional.

Quinta-feira (dia 5), e dentro da mesma iniciativa, o Presidente João Lourenço participará num painel com o antigo Primeiro-Ministro britânico, Tony Blair, para falar em pormenor sobre os esforços do seu Governo em matéria de desenvolvimento económico e social e as razões que devem levar o mundo de negócios a olhar para Angola como um destino de eleição para o investimento.

João Lourenço, discursou, por videoconferência, no Fórum sobre Investimento em Angola organizado no âmbito da iniciativa anual britânica conhecida como “África Debate”, com o envolvimento do Instituto para a Mudança Global, liderado pelo antigo Primeiro-Ministro do Reino Unido, Tony Blair.

Adiantou que, para criar um melhor ambiente de negócios, Angola aprovou leis sobre o investimento privado e de promoção da concorrência no mercado, assim como liberalizou a taxa de câmbio e avançou com acções contra a corrupção e a impunidade.

Salientou que "estas medidas visam, essencialmente, a transformação da economia angolana, atraindo o investimento privado, para ajudar a reduzir a desigualdade, criar empregos para a população e um rápido crescimento".

Destacou que as referidas medidas visam também reduzir a dependência do petróleo e atrair o investimento estrangeiro, tendo convidado os investidores a examinarem o variado leque de oportunidades de negócios nos sectores da agricultura e pecuária, indústria, pescas, transportes, construção, turismo e em outros ramos da economia angolana.

Recordou que desde 2017 Angola iniciou um processo de implementação de reformas, para promover o investimento e aumentar a competitividade.

"Iniciámos um processo de privatização de empresas e activos, com destaque para sectores que oferecem grandes vantagens competitivas para o investidor privado", sublinhou João Lourenço, que incentivou “a comunidade de investidores a ser proactiva no aproveitamento desta janela de oportunidades".

João Lourenço afirmou que Angola de hoje é um lugar seguro para investir, tendo adiantado que o país oferece um "ambiente de negócios estável e favorável, com uma população jovem, trabalhadora, de espírito empreendedor e ávida em abraçar os desafios de um mercado em crescimento".

A par destes aspectos, o Estadista angolano destacou a localização geográfica, que confere ao país uma posição estratégica, como plataforma de acesso aos mercados da África Austral e Central.

No entender do Presidente da República, Angola só poderá voltar a crescer do ponto de vista económico, "se aumentarmos o investimento, para proporcionar aos angolanos, em particular a juventude, melhores rendimentos e, por essa via, aumentar o bem-estar das suas famílias".

De acordo com João Lourenço, Angola conta com os investidores internacionais para a celeridade das reformas em curso no sector empresarial e dinamizar o mercado rumo a uma economia centrada no sector privado.

Angola foi escolhida como país em destaque da edição 2020 do “África Debate”, em reconhecimento pelas notáveis reformas que tem vindo a implementar no domínio do ambiente de negócios, combate à corrupção e diversificação da economia, um engajamento que desperta o interesse crescente da comunidade internacional.

Quinta-feira (dia 5), e dentro da mesma iniciativa, o Presidente João Lourenço participará num painel com o antigo Primeiro-Ministro britânico, Tony Blair, para falar em pormenor sobre os esforços do seu Governo em matéria de desenvolvimento económico e social e as razões que devem levar o mundo de negócios a olhar para Angola como um destino de eleição para o investimento.