PR enaltece combate ao crime de “colarinho branco”

  • Presidente da República, João Lourenço, orienta  a 4ª sessão do Conselho de Ministros
Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, enalteceu nesta terça-feira o empenho da Procuradoria-Geral da República (PGR) no combate ao crime de “colarinho branco”.

Ao intervir na cerimónia de posse de doze novos procuradores-gerais-adjuntos da República, João Lourenço lembrou que, nos últimos anos, a PGR tem levado a cabo um “combate cerrado” contra o chamado crime de “colarinho branco”.

O Presidente João Lourenço disse esperar dos novos procuradores-gerais-adjuntos da República maior dinâmica para reforçar o trabalho da PGR.

Para além dos tribunais, afirmou o Titular do Poder Executivo, o Ministério Público joga um papel “muito importante” na administração da justiça.   

Na mesma cerimónia, realizada no Palácio Presidencial, João Lourenço conferiu posse ao novo comandante da Marinha de Guerra Angolana (MGA),  Jorge Manuel dos Santos, a quem recomendou maior dinâmica na disciplina e organização deste ramo das Forças Armadas Angolanas.

João Lourenço desejou aos empossados sucesso no desempenho das funções que passam a desempenhar.

Em declarações à imprensa, no final da cerimónia, o novo comandante da MGA disse que a missão é manter o ramo à altura dos desafios, tendo em vista a defesa da integridade territorial, particularmente no espaço marítimo.

O general Jorge Manuel do Santos, que já exerceu o cargo de director da Escola Superior de Guerra das Forças Armadas Angolanas, substituiu no cargo o almirante João Pedro da Cunha.

Na condição de procuradores-gerais-adjuntos da República foram empossados Ana Carla Luís da Costa e Silva, Domingos Joaquim, Eduarda Passos de Carvalho Rodrigues Neto, Gilberto Mizalaque Balanga Vunguer e Graciano Francisco Domingos.

Foram igualmente empossados Hernani João de Freitas Beira Grande, Kuku Elizabeth David Koxi, Lucas Ramos dos Santos, Manuel Tchalengua de Jesus Bambi, Pedro Joaquim Gola, Pedro Mendes de Carvalho e Vanda das Dores Miguel de Lima.

 

Ao intervir na cerimónia de posse de doze novos procuradores-gerais-adjuntos da República, João Lourenço lembrou que, nos últimos anos, a PGR tem levado a cabo um “combate cerrado” contra o chamado crime de “colarinho branco”.

O Presidente João Lourenço disse esperar dos novos procuradores-gerais-adjuntos da República maior dinâmica para reforçar o trabalho da PGR.

Para além dos tribunais, afirmou o Titular do Poder Executivo, o Ministério Público joga um papel “muito importante” na administração da justiça.   

Na mesma cerimónia, realizada no Palácio Presidencial, João Lourenço conferiu posse ao novo comandante da Marinha de Guerra Angolana (MGA),  Jorge Manuel dos Santos, a quem recomendou maior dinâmica na disciplina e organização deste ramo das Forças Armadas Angolanas.

João Lourenço desejou aos empossados sucesso no desempenho das funções que passam a desempenhar.

Em declarações à imprensa, no final da cerimónia, o novo comandante da MGA disse que a missão é manter o ramo à altura dos desafios, tendo em vista a defesa da integridade territorial, particularmente no espaço marítimo.

O general Jorge Manuel do Santos, que já exerceu o cargo de director da Escola Superior de Guerra das Forças Armadas Angolanas, substituiu no cargo o almirante João Pedro da Cunha.

Na condição de procuradores-gerais-adjuntos da República foram empossados Ana Carla Luís da Costa e Silva, Domingos Joaquim, Eduarda Passos de Carvalho Rodrigues Neto, Gilberto Mizalaque Balanga Vunguer e Graciano Francisco Domingos.

Foram igualmente empossados Hernani João de Freitas Beira Grande, Kuku Elizabeth David Koxi, Lucas Ramos dos Santos, Manuel Tchalengua de Jesus Bambi, Pedro Joaquim Gola, Pedro Mendes de Carvalho e Vanda das Dores Miguel de Lima.