PR visita projecto habitacional "Quilómetro 11"

Ndalatando - O Presidente da República, João Lourenço, visitou nesta quarta-feira o projecto habitacional “Quilómetro 11”, em Ndalatando, Cuanza Norte, para se inteirar do andamento das obras e fazer o lançamento da construção de mais 500 casas sociais.

Orçado em quatro mil milhões de kwanzas, o projecto das 500 residências do tipo T3, a serem erguidas no quadro de uma iniciativa da Presidência da República, visa melhorar as condições de habitabilidade  da província.

O investimento vai complementar a iniciativa do governo local, que abarca acções de auto-construção dirigida e serviços sociais, na mesma área.

As obras do projecto “Quilómetro 11 tiveram início em Maio de 2020 e estão a ser financiadas por contribuições e doações de particulares, facto que, conforme atestou o governador do Cuanza Norte, Adriano Mendes de Carvalho, atrasa os trabalhos.

O loteamento do KM 11 conta com água potável, fornecida por um furo artesiano, energia eléctrica da rede pública e arruamentos.

Conta, ainda, com mais de 100 casas particulares, em construção, e 12 residências-modelo de diferentes tipologias, já concluídas, edificadas pelo Governo da província.

Tem projectada a construção de um posto policial, escola primária, infantário, igreja, posto de saúde, quartel dos bombeiros, área comercial e de infra-estruturas de recreação e desportivas.

O bairro vai beneficiar de uma conduta de abastecimento de água, derivada da nova estação de captação de Ndalatando, que será construída no rio Lucala.

O projecto, localizado a 11 quilómetros de Ndalatando, está a ser erguido numa área de 262,32 hectares, para mais de três mil lotes.

Conta com 700 parcelas de terra loteadas, das quais 495 foram já distribuídas.

Projectado inicialmente para o realojamento de 265 famílias sinistradas de Ndalatando, em consequência da chuva, o espaço está agora a ser aproveitado para o reassentamento de cidadãos que construíram em zonas de risco, como encostas, leitos de rios e cursos de água.

Está, também, preparado para albergar pessoas interessados em adquirir espaços para a construção de moradias ou de estabelecimentos comerciais.

Contempla, ainda, espaço para o fomento de actividade agrícola, num loteamento agrário de 75 hectares, para 150 beneficiários, numa primeira fase.

Cada beneficiário recebe meio hectare. A ideia é integrar no processo produtivo os futuros moradores do bairro, incentivando-os a fazer parte de uma cooperativa agrícola.

O Presidente da República esta desde terça-feira na cidade de Ndalatando, para uma visita de trabalho de dois dias.

Terça-feira, primeiro dia de visita, João Lourenço reuniu-se, no período de manhã, com o Governo local e à tarde concedeu audiências a membros da sociedade civil.

 

 

Orçado em quatro mil milhões de kwanzas, o projecto das 500 residências do tipo T3, a serem erguidas no quadro de uma iniciativa da Presidência da República, visa melhorar as condições de habitabilidade  da província.

O investimento vai complementar a iniciativa do governo local, que abarca acções de auto-construção dirigida e serviços sociais, na mesma área.

As obras do projecto “Quilómetro 11 tiveram início em Maio de 2020 e estão a ser financiadas por contribuições e doações de particulares, facto que, conforme atestou o governador do Cuanza Norte, Adriano Mendes de Carvalho, atrasa os trabalhos.

O loteamento do KM 11 conta com água potável, fornecida por um furo artesiano, energia eléctrica da rede pública e arruamentos.

Conta, ainda, com mais de 100 casas particulares, em construção, e 12 residências-modelo de diferentes tipologias, já concluídas, edificadas pelo Governo da província.

Tem projectada a construção de um posto policial, escola primária, infantário, igreja, posto de saúde, quartel dos bombeiros, área comercial e de infra-estruturas de recreação e desportivas.

O bairro vai beneficiar de uma conduta de abastecimento de água, derivada da nova estação de captação de Ndalatando, que será construída no rio Lucala.

O projecto, localizado a 11 quilómetros de Ndalatando, está a ser erguido numa área de 262,32 hectares, para mais de três mil lotes.

Conta com 700 parcelas de terra loteadas, das quais 495 foram já distribuídas.

Projectado inicialmente para o realojamento de 265 famílias sinistradas de Ndalatando, em consequência da chuva, o espaço está agora a ser aproveitado para o reassentamento de cidadãos que construíram em zonas de risco, como encostas, leitos de rios e cursos de água.

Está, também, preparado para albergar pessoas interessados em adquirir espaços para a construção de moradias ou de estabelecimentos comerciais.

Contempla, ainda, espaço para o fomento de actividade agrícola, num loteamento agrário de 75 hectares, para 150 beneficiários, numa primeira fase.

Cada beneficiário recebe meio hectare. A ideia é integrar no processo produtivo os futuros moradores do bairro, incentivando-os a fazer parte de uma cooperativa agrícola.

O Presidente da República esta desde terça-feira na cidade de Ndalatando, para uma visita de trabalho de dois dias.

Terça-feira, primeiro dia de visita, João Lourenço reuniu-se, no período de manhã, com o Governo local e à tarde concedeu audiências a membros da sociedade civil.