Presidente da República deixa Ndalatando

Ndalatando – O Presidente da República, João Lourenço, concluiu no final da manhã desta quarta-feira a visita de trabalho de dois dias a Ndalatando, capital da província do Cuanza Norte, onde constatou o grau de implementação dos programas de políticas públicas, concebidos para a região.

Em Ndalatando, o Chefe de Estado, acompanhado por ministros de Estado e por mais de uma dezena de ministros, reuniu-se com os membros do governo da província.

No encontro, João Lourenço começou por destacar a importância da sua primeira visita à província do Cuanza Norte e pediu a compreensão das autoridades e da população local pelo facto de não a ter efectuado nas datas programadas.

O Titular do Poder Executivo recorreu a uma  passagem bíblica que diz: "Os últimos serão os primeiros".

Por seu turno, o governador provincial, Adriano Mendes de Carvalho, apresentou um memorando com as principais realizações e constrangimentos do Governo, tendo reafirmado o desejo de relançar a actividade agro-pecuária para reconquistar os tempos áureos em que o café, algodão, sisal, palmar, entre outros produtos, foram decisivos para o desenvolvimento da economia da região.

Adriano Mendes de Carvalho defendeu, também, a transformação da província em importante centro logístico do país, capaz de abastecer as regiões Centro, Sul, Leste e Norte, aproveitando a localização estratégica, que lhe confere o estatuto de placa giratória.

Informou que o projecto de abastecimento de água à cidade de Ndalatando, contempla a construção, em três anos, de um novo sistema a partir do rio Lucala, com o financiamento do Banco Mundial, no valor de 22 milhões, 656 mil e 856 dólares.

O equipamento projectado para mais de 12. 500 metros cúbicos/dia, prevê beneficiar 214 mil pessoas, das quais 182 mil, em Ndalatando, 21.500, na vila de Lucala e 10.500 ao longo da conduta principal.

No município de Cambambe, prevê-se a expansão do sistema de abastecimento de água para a zona do Alto Dondo, inserido no Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

O governador falou, também, dos projectos de ampliação e reabilitação das redes escolares e sanitárias, aos diferentes níveis, das estradas, e do aumento da oferta de emprego, essencialmente, para jovens.

O Presidente João Lourenço reuniu-se ainda, em separado, com os representantes das autoridades eclesiásticas e tradicionais, com empresários e com a juventude da província.

Antes de deixar Ndalatando, o Titular do Poder Executivo avaliou o grau de implementação do projecto de auto-construção dirigida, no Quilómetro 11, arredores da cidade de Ndalatando.

Na ocasião, o estadista fez o lançamento de um programa de construção de 500 casas sociais no  perímetro do projecto.  

 

Em Ndalatando, o Chefe de Estado, acompanhado por ministros de Estado e por mais de uma dezena de ministros, reuniu-se com os membros do governo da província.

No encontro, João Lourenço começou por destacar a importância da sua primeira visita à província do Cuanza Norte e pediu a compreensão das autoridades e da população local pelo facto de não a ter efectuado nas datas programadas.

O Titular do Poder Executivo recorreu a uma  passagem bíblica que diz: "Os últimos serão os primeiros".

Por seu turno, o governador provincial, Adriano Mendes de Carvalho, apresentou um memorando com as principais realizações e constrangimentos do Governo, tendo reafirmado o desejo de relançar a actividade agro-pecuária para reconquistar os tempos áureos em que o café, algodão, sisal, palmar, entre outros produtos, foram decisivos para o desenvolvimento da economia da região.

Adriano Mendes de Carvalho defendeu, também, a transformação da província em importante centro logístico do país, capaz de abastecer as regiões Centro, Sul, Leste e Norte, aproveitando a localização estratégica, que lhe confere o estatuto de placa giratória.

Informou que o projecto de abastecimento de água à cidade de Ndalatando, contempla a construção, em três anos, de um novo sistema a partir do rio Lucala, com o financiamento do Banco Mundial, no valor de 22 milhões, 656 mil e 856 dólares.

O equipamento projectado para mais de 12. 500 metros cúbicos/dia, prevê beneficiar 214 mil pessoas, das quais 182 mil, em Ndalatando, 21.500, na vila de Lucala e 10.500 ao longo da conduta principal.

No município de Cambambe, prevê-se a expansão do sistema de abastecimento de água para a zona do Alto Dondo, inserido no Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

O governador falou, também, dos projectos de ampliação e reabilitação das redes escolares e sanitárias, aos diferentes níveis, das estradas, e do aumento da oferta de emprego, essencialmente, para jovens.

O Presidente João Lourenço reuniu-se ainda, em separado, com os representantes das autoridades eclesiásticas e tradicionais, com empresários e com a juventude da província.

Antes de deixar Ndalatando, o Titular do Poder Executivo avaliou o grau de implementação do projecto de auto-construção dirigida, no Quilómetro 11, arredores da cidade de Ndalatando.

Na ocasião, o estadista fez o lançamento de um programa de construção de 500 casas sociais no  perímetro do projecto.