Presidente João Lourenço em Libreville

  • Presidente da República desloca-se para a República do Gabão
Libreville (do enviado especial) - O Presidente da República, João Lourenço, chegou na manhã desta sexta-feira a Libreville, capital do Gabão, para participar na XVIII Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC).

No aeroporto  Leon M’ba  Internacional, o Chefe  de Estado angolano recebeu cumprimentos de boas vindas de entidades governamentais do Gabão e de membros da Missão Diplomática de Angola nesse país.

A cimeira da CEEAC, com duração aproximada de uma hora e meia, está a abordar o Plano Estratégico Indicativo para o quinquénio 2021-2025, a Acção para 2021, a situação das contribuições orçamentais e a proposta de orçamento para o ano de 2021.

Também analisa e vai adoptar as recomendações da Comissão Técnica Inter-Estado, entre outros temas.

A  integração regional é uma das metas que os líderes da CEEAC pretendem atingir com profundidade em termos de transformação da organização.

A cimeira foi antecedida do Conselho de Ministros e da reunião de peritos da organização, realizados, a partir de Libreville, por videoconferência.

O encontro decorre sob fortes medidas de biossegurança devido à pandemia da Covid-19, com o acesso dos jornalistas ao local do evento limitado, priorizando-se apenas alguns profissionais de imagem.

Em declarações à imprensa, em Libreville, o ministro das Relações Exteriores, Téte António,  disse que a “grande expectativa” do encontro é a passagem da presidência da comunidade à  República do Congo, para um mandato de um ano, em substituição do Gabão .

“Será um encontro breve porque o trabalho essencial já foi feito a 23 do corrente mês, na reunião dos ministros dos negócios estrangeiros”, informou .

Fundada a 18 de Outubro de 1983, em Libreville, a CEEAC é uma organização regional composta por 11 Estados membros, nomeadamente Angola, Burundi, Camarões, República Centro Africana, República do Congo, República Democrática do Congo, Guiné Equatorial, Rwanda, São Tomé e Príncipe, Tchad e Gabão, este último sede da comunidade.

Tem como objectivo promover a cooperação e o desenvolvimento sustentável, com destaque para a estabilidade económica e a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos da região.

O Gabão, com uma população estimada em 1.671.711, é produtor de petróleo e minerais, situando-se na linha do Equador, na Costa do Oceano Atlântico, entre a República do Congo, a Guiné Equatorial e os Camarões.

 

No aeroporto  Leon M’ba  Internacional, o Chefe  de Estado angolano recebeu cumprimentos de boas vindas de entidades governamentais do Gabão e de membros da Missão Diplomática de Angola nesse país.

A cimeira da CEEAC, com duração aproximada de uma hora e meia, está a abordar o Plano Estratégico Indicativo para o quinquénio 2021-2025, a Acção para 2021, a situação das contribuições orçamentais e a proposta de orçamento para o ano de 2021.

Também analisa e vai adoptar as recomendações da Comissão Técnica Inter-Estado, entre outros temas.

A  integração regional é uma das metas que os líderes da CEEAC pretendem atingir com profundidade em termos de transformação da organização.

A cimeira foi antecedida do Conselho de Ministros e da reunião de peritos da organização, realizados, a partir de Libreville, por videoconferência.

O encontro decorre sob fortes medidas de biossegurança devido à pandemia da Covid-19, com o acesso dos jornalistas ao local do evento limitado, priorizando-se apenas alguns profissionais de imagem.

Em declarações à imprensa, em Libreville, o ministro das Relações Exteriores, Téte António,  disse que a “grande expectativa” do encontro é a passagem da presidência da comunidade à  República do Congo, para um mandato de um ano, em substituição do Gabão .

“Será um encontro breve porque o trabalho essencial já foi feito a 23 do corrente mês, na reunião dos ministros dos negócios estrangeiros”, informou .

Fundada a 18 de Outubro de 1983, em Libreville, a CEEAC é uma organização regional composta por 11 Estados membros, nomeadamente Angola, Burundi, Camarões, República Centro Africana, República do Congo, República Democrática do Congo, Guiné Equatorial, Rwanda, São Tomé e Príncipe, Tchad e Gabão, este último sede da comunidade.

Tem como objectivo promover a cooperação e o desenvolvimento sustentável, com destaque para a estabilidade económica e a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos da região.

O Gabão, com uma população estimada em 1.671.711, é produtor de petróleo e minerais, situando-se na linha do Equador, na Costa do Oceano Atlântico, entre a República do Congo, a Guiné Equatorial e os Camarões.