Presidente João Lourenço a caminho de França

  • Presidente da República, João Lourenço (arquivo)
Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, deixou Luanda, este domingo, com destino a Paris, França, para participar na Cimeira sobre a Economia de África.

No Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, o Chefe de Estado angolano, que viaja acompanhado da Primeira Dama, Ana Dias Lourenço, recebeu cumprimentos de despedida do Vice-presidente da República, Bornito de Sousa, de membros do Executivo e do seu Gabinete.



A Cimeira, a realizar-se na próxima terça-feira, é uma iniciativa do Governo francês, com o envolvimento da União Africana.

Questões relacionadas com a dívida dos países africanos, o investimento privado, a construção de infra-estruturas e as reformas económicas nas nações africanas estarão em debate na Cimeira.  


À margem do evento, o Estadista angolano tem agendadas reuniões com os Presidentes da África do Sul, Cyril Ramaphosa, e da França, Emanuel Macron, bem como com o Primeiro-Ministro de Portugal, António Costa.   

O Chefe de Estado regressa ao país na próxima quarta-feira (19).

Relações bilaterais

Angola e França estabeleceram relações diplomáticas a 17 Fevereiro de 1976.

Os dois países possuem, igualmente, relações de cooperação política, económica e cultural em diversas áreas específicas.

A cooperação entre Angola e a França conheceu novos desenvolvimentos, depois da visita oficial do Presidente João Lourenço àquele europeu,a 28 de Maio de 2018.

Segundo dados de Março último, a França tem uma posição forte em Angola, onde opera com mais de 70 empresas.

A título de exemplo, as exportações de petróleo de Angola para França rondam actualmente os 400 milhões de dólares.  

A França pretende alterar e aprofundar as relações comerciais com Angola, no âmbito da diversificação da economia em curso no país, em domínios ligados à industrialização, logística, distribuição e agro-negócio, entre outras prioridades.

No Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, o Chefe de Estado angolano, que viaja acompanhado da Primeira Dama, Ana Dias Lourenço, recebeu cumprimentos de despedida do Vice-presidente da República, Bornito de Sousa, de membros do Executivo e do seu Gabinete.



A Cimeira, a realizar-se na próxima terça-feira, é uma iniciativa do Governo francês, com o envolvimento da União Africana.

Questões relacionadas com a dívida dos países africanos, o investimento privado, a construção de infra-estruturas e as reformas económicas nas nações africanas estarão em debate na Cimeira.  


À margem do evento, o Estadista angolano tem agendadas reuniões com os Presidentes da África do Sul, Cyril Ramaphosa, e da França, Emanuel Macron, bem como com o Primeiro-Ministro de Portugal, António Costa.   

O Chefe de Estado regressa ao país na próxima quarta-feira (19).

Relações bilaterais

Angola e França estabeleceram relações diplomáticas a 17 Fevereiro de 1976.

Os dois países possuem, igualmente, relações de cooperação política, económica e cultural em diversas áreas específicas.

A cooperação entre Angola e a França conheceu novos desenvolvimentos, depois da visita oficial do Presidente João Lourenço àquele europeu,a 28 de Maio de 2018.

Segundo dados de Março último, a França tem uma posição forte em Angola, onde opera com mais de 70 empresas.

A título de exemplo, as exportações de petróleo de Angola para França rondam actualmente os 400 milhões de dólares.  

A França pretende alterar e aprofundar as relações comerciais com Angola, no âmbito da diversificação da economia em curso no país, em domínios ligados à industrialização, logística, distribuição e agro-negócio, entre outras prioridades.