Revista africana publica iniciativas da Primeira-Dama de Angola

  • Ana Dias Lourenço, Primeira-Dama da República de Angola
Addis-Abeba – Os programas “Transforme vidas, Seja Mulher” e “Roda do Amor”, iniciativas da Primeira-Dama de Angola, Ana Dias Lourenço, constam de uma revista recentemente lançada pela Organização das Primeiras-Damas Africanas para o Desenvolvimento (OPDAD), sediada em Addis Abeba (Etiópia).

Com o título “Igualdade de Género e Empoderamento das Mulheres: Um caminho para a África que queremos”, a revista publica actividades das Primeiras-Damas do continente, que compõem a OPDAD, cuja Assembleia-Geral se reúne duas vezes por ano, à margem das cimeiras ordinárias da União Africana (UA), em Addis Abeba.

Relativamente às acções levadas a cabo pelo Gabinete de Ana Dias Lourenço, o magazine destaca que os programas “Transforme Vidas, Seja Mulher” e “Roda do Amor” desenvolvem acções para a melhoria da saúde materno-infantil e da mulher, assim como para a promoção da igualdade do género e empoderamento da mulher, em especial da jovem.

Destaca estar em preparação um programa de educação, para jovens meninas, em habilidades para a vida, e outro com foco na literacia financeira.

A publicação menciona que, em 2019, o Gabinete desenvolveu acções destinadas a jovens, para promover valores, como patriotismo, coragem, resiliência, auto-estima e amor ao próximo, e promoveu, entre jovens meninas, debates sobre saúde mental e reprodutiva, bem como encontros motivacionais.

A OPDAD tem actualmente como presidente a Primeira-Dama da República do Congo, Antoinette Sassou Nguesso, e como vice-presidente a sua homóloga do Zimbabwe, Amai Auxillia Mnangagwa.

A organização trabalha há mais de uma década, em colaboração com a Comissão da União Africana, nomeadamente o seu Departamento de Saúde, Assuntos Humanitários e Desenvolvimento Social, o que possibilitou a implementação da campanha “Nascer Livre para Brilhar”, através da qual os Estados-Membros da UA se comprometem em acabar com o HIV infantil e manter as mães saudáveis.

A campanha “Nascer Livre para Brilhar” está activa em 22 países africanos, entre os quais Angola.

Com o título “Igualdade de Género e Empoderamento das Mulheres: Um caminho para a África que queremos”, a revista publica actividades das Primeiras-Damas do continente, que compõem a OPDAD, cuja Assembleia-Geral se reúne duas vezes por ano, à margem das cimeiras ordinárias da União Africana (UA), em Addis Abeba.

Relativamente às acções levadas a cabo pelo Gabinete de Ana Dias Lourenço, o magazine destaca que os programas “Transforme Vidas, Seja Mulher” e “Roda do Amor” desenvolvem acções para a melhoria da saúde materno-infantil e da mulher, assim como para a promoção da igualdade do género e empoderamento da mulher, em especial da jovem.

Destaca estar em preparação um programa de educação, para jovens meninas, em habilidades para a vida, e outro com foco na literacia financeira.

A publicação menciona que, em 2019, o Gabinete desenvolveu acções destinadas a jovens, para promover valores, como patriotismo, coragem, resiliência, auto-estima e amor ao próximo, e promoveu, entre jovens meninas, debates sobre saúde mental e reprodutiva, bem como encontros motivacionais.

A OPDAD tem actualmente como presidente a Primeira-Dama da República do Congo, Antoinette Sassou Nguesso, e como vice-presidente a sua homóloga do Zimbabwe, Amai Auxillia Mnangagwa.

A organização trabalha há mais de uma década, em colaboração com a Comissão da União Africana, nomeadamente o seu Departamento de Saúde, Assuntos Humanitários e Desenvolvimento Social, o que possibilitou a implementação da campanha “Nascer Livre para Brilhar”, através da qual os Estados-Membros da UA se comprometem em acabar com o HIV infantil e manter as mães saudáveis.

A campanha “Nascer Livre para Brilhar” está activa em 22 países africanos, entre os quais Angola.