UNITA quer reforço na actuação dos problemas das populações

Cuito – A vice-presidente da UNITA, Arlete Chimbinda, apelou hoje, na cidade do Cuito, província do Bié, ao governo a continuar a trabalhar na resolução dos problemas sociais que afectam as populações.

Arlete Chimbinda manifestou esta necessidade à imprensa local no quadro da sua visita de dois dias que efectua na província do Bié.

A vice-presidente da UNITA afirmou que nos últimos anos regista-se a degradação constante das condições sociais das populações, devido à falta de bens de primeira necessidade, tendo solicitado ao governo no sentido de traçar políticas que venham a suprir as suas necessidades.

 “As regiões Centro e Sul do país foram afectadas com a estiagem, várias famílias camponesas perderam as suas culturais, daí que o executivo deve  continuar a olhar nessa camada que tanto precisa”, alertou.

Incentivou o governo a apostar cada vez mais na agricultura familiar, com vista ao aumento da produção agrícola e consequentemente fortificar a segurança alimentar das populações nos próximos anos.

Garantiu que a sua formação política tem estado aberta ao diálogo, sobretudo na resolução dos problemas do pais, principalmente naqueles que afectam as populações em diversos aspectos.

Arlete Chimbinda chefia uma delegação da UNITA que integram o secretário-geral Álvaro Chicuamanga, Helena Bonguela, presidente da Lima, Araújo Pena, secretário nacional do património e Lucas Canutula, em representação do secretário nacional da JURA.

Além de homenagear o líder fundador do partido, a comitiva manteve encontro com a direcção do partido no Bié, assim como presidiu contacto com a massa militante.

Arlete Chimbinda manifestou esta necessidade à imprensa local no quadro da sua visita de dois dias que efectua na província do Bié.

A vice-presidente da UNITA afirmou que nos últimos anos regista-se a degradação constante das condições sociais das populações, devido à falta de bens de primeira necessidade, tendo solicitado ao governo no sentido de traçar políticas que venham a suprir as suas necessidades.

 “As regiões Centro e Sul do país foram afectadas com a estiagem, várias famílias camponesas perderam as suas culturais, daí que o executivo deve  continuar a olhar nessa camada que tanto precisa”, alertou.

Incentivou o governo a apostar cada vez mais na agricultura familiar, com vista ao aumento da produção agrícola e consequentemente fortificar a segurança alimentar das populações nos próximos anos.

Garantiu que a sua formação política tem estado aberta ao diálogo, sobretudo na resolução dos problemas do pais, principalmente naqueles que afectam as populações em diversos aspectos.

Arlete Chimbinda chefia uma delegação da UNITA que integram o secretário-geral Álvaro Chicuamanga, Helena Bonguela, presidente da Lima, Araújo Pena, secretário nacional do património e Lucas Canutula, em representação do secretário nacional da JURA.

Além de homenagear o líder fundador do partido, a comitiva manteve encontro com a direcção do partido no Bié, assim como presidiu contacto com a massa militante.