UNITA quer união dos militantes para alternância do poder

Huambo – A vice-presidente da UNITA, Arlete Chimbinda, exortou hoje, no Huambo, os militantes do seu partido a estarem mais unidos e coesos, para fazer face aos próximos desafios eleitorais e da alternância do poder político.

Arlete Chimbinda, que discursava no acto de abertura do ano político desta formação político-partidária, referiu que a mudança política constitui a principal via para melhoria da qualidade de vida dos angolanos.

“Estamos em 2021, um ano crucial na história de Angola e de grandes transformações que exigem, acima de tudo, coragem, esperança e união de todos”, disse a dirigente.

Deste modo, Arlete Chimbinda lamentou a situação de vulnerabilidade de muitos angolanos, com destaque para a mulher zungueira e os moto-taxistas que diariamente lutam arduamente para prover o sustento das suas famílias.

Segundo a vice-presidente da UNITA, que discursava em umbumdo, a problemática do desemprego tem estado na base do aumento do índice de delinquência juvenil no país, cuja solução passa, inequivocamente, na alternância do poder político.

Perante tal realidade, a dirigente do “galo negro” sugeriu a necessidade do Governo criar políticas concretas de fomento ao emprego, agricultura, escoamento dos produtos do campo para cidade, bem como a humanização dos cuidados primários de saúde e a melhoria da qualidade do ensino/aprendizagem.

 

Arlete Chimbinda, que discursava no acto de abertura do ano político desta formação político-partidária, referiu que a mudança política constitui a principal via para melhoria da qualidade de vida dos angolanos.

“Estamos em 2021, um ano crucial na história de Angola e de grandes transformações que exigem, acima de tudo, coragem, esperança e união de todos”, disse a dirigente.

Deste modo, Arlete Chimbinda lamentou a situação de vulnerabilidade de muitos angolanos, com destaque para a mulher zungueira e os moto-taxistas que diariamente lutam arduamente para prover o sustento das suas famílias.

Segundo a vice-presidente da UNITA, que discursava em umbumdo, a problemática do desemprego tem estado na base do aumento do índice de delinquência juvenil no país, cuja solução passa, inequivocamente, na alternância do poder político.

Perante tal realidade, a dirigente do “galo negro” sugeriu a necessidade do Governo criar políticas concretas de fomento ao emprego, agricultura, escoamento dos produtos do campo para cidade, bem como a humanização dos cuidados primários de saúde e a melhoria da qualidade do ensino/aprendizagem.