Vice-presidente chega a São Tomé

São Tomé (Do enviado especial) - O Vice-presidente da República, Bornito de Sousa, chegou na manhã desta terça-feira a São Tomé, para representar o Chefe de Estado, João Lourenço, nas exéquias do antigo presidente da Assembleia Nacional, Alcino Pinto.

O antigo líder do Parlamento santomense (2012 a 2014) e alto dirigente do partido MLSTP-PSD, no poder, morreu na última quinta-feira (19), aos 64 anos de idade, de forma súbita.

Era licenciado em Direito numa universidade de São Tomé.

Desempenhou, entre outros, os cargos de vice-presidente e líder do grupo parlamentar do MLSTP-PSD, ministro do Equipamento Social e Ambiente e membro do Conselho de Administração da Alta Autoridade para as Zonas Francas.

Em 2012, Alcino Pinto destacou-se na gestão da crise político-parlamentar que marcou o seu mandato como presidente da Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe.

Conseguiu controlar e refrear a "fúria" política do Partido da Acção Democrática Independente (ADI),

fundamentalmente do então deputado e secretário-geral dessa formação política, Levy Nazaré.

O Movimento para a Libertação de São Tomé e Príncipe - Partido Social Democrático (MLSTP-PSD) lidera actualmente o Governo, graças a um acordo pós-eleitoral com a Coligação PCD-MDFM-UDD, que lhes concede maioria no Parlamento.

A Assembleia Nacional tem 55 assentos, dos quais 25 são actualmente detidos pelo partido ADI, 23 pelo MLSTP-PSD, cinco pela Coligação PCD-MDFM-UDD e dois pelo Movimento de Cidadãos Independentes de São Tomé e Príncipe (MCISTP).

A homenagem solene ao antigo líder do Parlamento são-tomense realiza-se no Palácio dos Congressos e na sede do partido MLSTP-PSD.

A República de São Tomé e Príncipe (STP) é um pequeno Estado insular localizado no Golfo da Guiné, na Costa Equatorial da África Central.

Consiste em duas Ilhas principais, as ilhas de São Tomé e de Príncipe, que distam cerca 140 quilómetros uma da outra e cerca de 250 a 225 quilómetros da Costa Noroeste do Gabão, respectivamente.

Com uma população estimada em mais de 204 mil habitantes distribuídos numa área de 1.001 km2, São Tomé é o menos populoso Estado soberano africano, depois da Seycheles, bem como o menor país de língua oficial portuguesa.

O legado do domínio português é também visível na cultura, nos costumes e na música do país, que tem fortes influências europeias e africanas.

O antigo líder do Parlamento santomense (2012 a 2014) e alto dirigente do partido MLSTP-PSD, no poder, morreu na última quinta-feira (19), aos 64 anos de idade, de forma súbita.

Era licenciado em Direito numa universidade de São Tomé.

Desempenhou, entre outros, os cargos de vice-presidente e líder do grupo parlamentar do MLSTP-PSD, ministro do Equipamento Social e Ambiente e membro do Conselho de Administração da Alta Autoridade para as Zonas Francas.

Em 2012, Alcino Pinto destacou-se na gestão da crise político-parlamentar que marcou o seu mandato como presidente da Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe.

Conseguiu controlar e refrear a "fúria" política do Partido da Acção Democrática Independente (ADI),

fundamentalmente do então deputado e secretário-geral dessa formação política, Levy Nazaré.

O Movimento para a Libertação de São Tomé e Príncipe - Partido Social Democrático (MLSTP-PSD) lidera actualmente o Governo, graças a um acordo pós-eleitoral com a Coligação PCD-MDFM-UDD, que lhes concede maioria no Parlamento.

A Assembleia Nacional tem 55 assentos, dos quais 25 são actualmente detidos pelo partido ADI, 23 pelo MLSTP-PSD, cinco pela Coligação PCD-MDFM-UDD e dois pelo Movimento de Cidadãos Independentes de São Tomé e Príncipe (MCISTP).

A homenagem solene ao antigo líder do Parlamento são-tomense realiza-se no Palácio dos Congressos e na sede do partido MLSTP-PSD.

A República de São Tomé e Príncipe (STP) é um pequeno Estado insular localizado no Golfo da Guiné, na Costa Equatorial da África Central.

Consiste em duas Ilhas principais, as ilhas de São Tomé e de Príncipe, que distam cerca 140 quilómetros uma da outra e cerca de 250 a 225 quilómetros da Costa Noroeste do Gabão, respectivamente.

Com uma população estimada em mais de 204 mil habitantes distribuídos numa área de 1.001 km2, São Tomé é o menos populoso Estado soberano africano, depois da Seycheles, bem como o menor país de língua oficial portuguesa.

O legado do domínio português é também visível na cultura, nos costumes e na música do país, que tem fortes influências europeias e africanas.