Vice-presidente do MPLA avalia funcionamento do partido na região sul

  • Chegada da Vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, na Cidade de Ondjiva
Ondjiva – A vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, iniciou, no final da tarde desta quinta-feira, uma jornada de trabalho na província Cunene, onde deverá, entre outros assuntos, orientar o Encontro Inter-Provincial dos Secretariados Executivos dos Organismos intermédios do Partido na região sul.

A reunião, a decorrer sexta-feira, vai juntar responsáveis do MPLA nas províncias Cunene, Cuando Cubango, Huíla e Namibe, visando uma maior aproximação às bases e análise da  situação  política,   económica  e  social  desta parcela do país.

Em declarações à imprensa, no Aeroporto 11 de Novembro, a vice-presidente do MPLA disse que o evento vai permitir a troca de experiência e  a concertação política sobre diversas questões ligadas à organização e funcionamento do Partido.

Afirmou que o objectivo é avaliar o trabalho do partido e reforçar a estratégia de actuação para esta região

“Vamos aproveitar para trocar experiências entre as quatro províncias e afinar a máquina para os desafios eleitorais de 2022, que obviamente, o MPLA quer vencê-los, na base de um trabalho aturado de organização, disciplina e unidade”, expressou.

Considerou Cunene uma praça eleitoral fiel ao partido, daí que a deslocação a esta região, mais ao sul do país, servirá também, segundo Luísa Damião, para trazer calor e apreço pelo trabalho político que tem sido realizado na província

Disse que vai igualmente constatar o nível de execução de alguns projectos de impacto socioeconómico em curso no Cunene, inseridos no Plano Integrado de Intervenção nos Municípios, entre outros programas.

No cumprimento da sua agenda de trabalho, de dois dias, no Cunene, Luísa Damião vai  dialogar com a sociedade civil, no quadro do programa “Termometro”, para auscultar os cidadãos e recolher opiniões, visando uma governação mais aberta e inclusiva.

Estão igualmente previstas audiências a figuras representativas da sociedade civil, nomeadamente autoridades tradicionais, religiosas, empresários e jovens. 

A vice-presidente do MPLA faz-se acompanhar de uma delegação integrada por membros do Secretariado do Bureau Político. 

A reunião, a decorrer sexta-feira, vai juntar responsáveis do MPLA nas províncias Cunene, Cuando Cubango, Huíla e Namibe, visando uma maior aproximação às bases e análise da  situação  política,   económica  e  social  desta parcela do país.

Em declarações à imprensa, no Aeroporto 11 de Novembro, a vice-presidente do MPLA disse que o evento vai permitir a troca de experiência e  a concertação política sobre diversas questões ligadas à organização e funcionamento do Partido.

Afirmou que o objectivo é avaliar o trabalho do partido e reforçar a estratégia de actuação para esta região

“Vamos aproveitar para trocar experiências entre as quatro províncias e afinar a máquina para os desafios eleitorais de 2022, que obviamente, o MPLA quer vencê-los, na base de um trabalho aturado de organização, disciplina e unidade”, expressou.

Considerou Cunene uma praça eleitoral fiel ao partido, daí que a deslocação a esta região, mais ao sul do país, servirá também, segundo Luísa Damião, para trazer calor e apreço pelo trabalho político que tem sido realizado na província

Disse que vai igualmente constatar o nível de execução de alguns projectos de impacto socioeconómico em curso no Cunene, inseridos no Plano Integrado de Intervenção nos Municípios, entre outros programas.

No cumprimento da sua agenda de trabalho, de dois dias, no Cunene, Luísa Damião vai  dialogar com a sociedade civil, no quadro do programa “Termometro”, para auscultar os cidadãos e recolher opiniões, visando uma governação mais aberta e inclusiva.

Estão igualmente previstas audiências a figuras representativas da sociedade civil, nomeadamente autoridades tradicionais, religiosas, empresários e jovens. 

A vice-presidente do MPLA faz-se acompanhar de uma delegação integrada por membros do Secretariado do Bureau Político.