Sub-procurador destaca reforço no combate ao contrabando

  • Contrabando de combustível
Mbanza Kongo – O novo sub-procurador-geral da República titular da província do Zaire, António Domingos Espanhol, destacou, em Mbanza Kongo, a importância do combate ao contrabando de combustível na região.

No seu primeiro pronunciamento público, após a cerimónia da sua apresentação, orientada pelo governador do Zaire, Pedro Makita Armando Júlia, António Domingos Espanhol disse possuir informações sobre a magnitude do fenómeno na região.

Proveniente da província da Lunda Norte, António Esponhol substitui no cargo Francisco Martins, que durante um ano dirigiu a PGR no Zaire, tendo solicitado a colaboração de todos os órgãos que intervêm na administração da justiça para se combater o contrabando de combustível.

Referiu-se ainda a outros crimes económicos e financeiros, furtos, roubos e violência doméstica, que merecerão também uma atenção especial da PGR.

Quanto aos processos-crime pendentes, envolvendo eventualmente figuras públicas da região, o sub-procurador titular do Zaire prometeu dar devido tratamento.

“O país está focado no combate à corrupção, por ser um mal que corrói a economia nacional, atrasa o desenvolvimento, pelo que deverá ser outro foco da actuação”, enfatizou.

Na mesma cerimónia foram também apresentados quatro novos procuradores, que reforçarão o trabalho da PGR na região.

Para o governador Pedro Makita Armando Júlia, este reforço era há muito esperado, uma vez que a província precisa de magistrados, com vista a dinamizar a administração da justiça nos seus seis municípios.

Com o reforço de quatro novos procuradores, a Procuradoria-Geral da República (PGR) na província do Zaire conta agora com 21 magistrados públicos.

A província do Zaire confronta-se, nos últimos anos, com o contrabando de gasolina e gasóleo para a República Democrática do Congo (RDC), um negócio considerado bastante lucrativo.

No seu primeiro pronunciamento público, após a cerimónia da sua apresentação, orientada pelo governador do Zaire, Pedro Makita Armando Júlia, António Domingos Espanhol disse possuir informações sobre a magnitude do fenómeno na região.

Proveniente da província da Lunda Norte, António Esponhol substitui no cargo Francisco Martins, que durante um ano dirigiu a PGR no Zaire, tendo solicitado a colaboração de todos os órgãos que intervêm na administração da justiça para se combater o contrabando de combustível.

Referiu-se ainda a outros crimes económicos e financeiros, furtos, roubos e violência doméstica, que merecerão também uma atenção especial da PGR.

Quanto aos processos-crime pendentes, envolvendo eventualmente figuras públicas da região, o sub-procurador titular do Zaire prometeu dar devido tratamento.

“O país está focado no combate à corrupção, por ser um mal que corrói a economia nacional, atrasa o desenvolvimento, pelo que deverá ser outro foco da actuação”, enfatizou.

Na mesma cerimónia foram também apresentados quatro novos procuradores, que reforçarão o trabalho da PGR na região.

Para o governador Pedro Makita Armando Júlia, este reforço era há muito esperado, uma vez que a província precisa de magistrados, com vista a dinamizar a administração da justiça nos seus seis municípios.

Com o reforço de quatro novos procuradores, a Procuradoria-Geral da República (PGR) na província do Zaire conta agora com 21 magistrados públicos.

A província do Zaire confronta-se, nos últimos anos, com o contrabando de gasolina e gasóleo para a República Democrática do Congo (RDC), um negócio considerado bastante lucrativo.