Covid-19: Angola soma 16.802 casos positivos

Luanda - Angola atingiu, nesta terça-feira, 16.802 casos positivos de Covid-19, que resultaram em 393 óbitos, 9.729 recuperados e 6.680 activos.

Conforme o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, dos casos activos 3 estão em estado crítico, 6 graves, 75 moderados e 119 leves, contra 6.477 assintomaticos.

Segundo o dirigente, que fazia o ponto de situação da evolução da pandemia em Angola, o país registou, nas últimas 24 horas, um total de 116 novos casos, 3 óbitos e 34 recuperados. 

Dos casos notificados neste período, 38 foram em Luanda, 32 no Zaire, 16 na Lunda Norte, 8 no Huambo,, 6 em Cabinda, 5 no Bié, 3 no Moxico, igual número em Malange e no Uíge, assim como 1 nas localidades do Cuanza Sul e da Huila. 

Os obitos, que envolveram cidadãos angolanos, ocorreram em Luanda (2) e no Zaire (1). 

De acordo com Franco Mufinda, as localidades mais afectadas em Luanda, epicentro da doença em Angola, são as localidades de Belas, Cacuaco, Cazenga, Ingombota, Maianga, Rangel e Talatona, assim como Samba e Viana. 

Nas últimas 24 horas, as autoridades sanitárias processaram, pela primeira vez, 7.360 amostras, que resultaram em 116 novos casos, uma taxa diária de positividade de 1.6 por cento. 

Neste período, precisou o secretário de Estado para a Saúde Pública, foram dadas 3 altas de quarentena institucional, sendo duas na província do Moxico e uma em Benguela. 

No total, o país já processou, desde Março último, 294 mil, 333 amostras, com 16.802 positivos, taxa de positividade de 5.7 por cento. 

Em acompanhamento nos centros de tratamento estão, actualmente, 203 pacientes, de acordo com os dados avançados por Franco Mufinda. 

 

Conforme o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, dos casos activos 3 estão em estado crítico, 6 graves, 75 moderados e 119 leves, contra 6.477 assintomaticos.

Segundo o dirigente, que fazia o ponto de situação da evolução da pandemia em Angola, o país registou, nas últimas 24 horas, um total de 116 novos casos, 3 óbitos e 34 recuperados. 

Dos casos notificados neste período, 38 foram em Luanda, 32 no Zaire, 16 na Lunda Norte, 8 no Huambo,, 6 em Cabinda, 5 no Bié, 3 no Moxico, igual número em Malange e no Uíge, assim como 1 nas localidades do Cuanza Sul e da Huila. 

Os obitos, que envolveram cidadãos angolanos, ocorreram em Luanda (2) e no Zaire (1). 

De acordo com Franco Mufinda, as localidades mais afectadas em Luanda, epicentro da doença em Angola, são as localidades de Belas, Cacuaco, Cazenga, Ingombota, Maianga, Rangel e Talatona, assim como Samba e Viana. 

Nas últimas 24 horas, as autoridades sanitárias processaram, pela primeira vez, 7.360 amostras, que resultaram em 116 novos casos, uma taxa diária de positividade de 1.6 por cento. 

Neste período, precisou o secretário de Estado para a Saúde Pública, foram dadas 3 altas de quarentena institucional, sendo duas na província do Moxico e uma em Benguela. 

No total, o país já processou, desde Março último, 294 mil, 333 amostras, com 16.802 positivos, taxa de positividade de 5.7 por cento. 

Em acompanhamento nos centros de tratamento estão, actualmente, 203 pacientes, de acordo com os dados avançados por Franco Mufinda.